Clique aqui

junho 30, 2021

Estudo derruba de vez ivermectina como tratamento de Covid

Um comentário | Deixe seu comentário.
Ivermectina é um antiparasitário, muito usado para tratamento de piolho e sarna - DIVULGAÇÃO/MERCK SHARP & DOHME

Um estudo publicado nesta semana na mais importante revista científica de infectologia, a Clinical Infectious Diseases, da Oxford University Press, conclui, por meio do mais alto nível de evidência, que o antiparasitário ivermectina não funciona no tratamento da covid-19.

Os pesquisadores fizeram uma revisão sistemática de estudos já publicados utilizando uma ferramenta de meta-análise.

Eles escolheram ensaios clínicos randomizados (RCTs) publicados e pré-impressos avaliando os efeitos da IVM [ivermectina] em pacientes adultos com covid-19 e que foram pesquisados ​​até 22 de março de 2021.

O grupo definiu desfechos primários para avaliar a eficácia da droga. São eles: tempo de internação e eventos adversos, além de eliminação viral e eventos adversos graves como desfechos secundários.

Ao final, os autores concluíram que “em comparação com tratamento padrão ou placebo, a ivermectina não reduziu todas as causas de mortalidade, tempo de internação ou depuração viral em estudos controlados por placebo em pacientes com covid-19, principalmente com doença leve”. E acrescenta: “ivermectina não é uma opção viável para tratar pacientes com covid-19”.

O médico infectologista e professor da Unesp (Universidade Estadual Paulista) em Botucatu Alexandre Naime Barbosa diz que o estudo deixa claro o que já se sabia: “Usar ou não usar a ivermectina não muda a história natural da doença, não previne casos graves”.

“Mesmo se você fizer uso inicial, naquela estratégia que, infelizmente, alguns grupos pseudocientíficos colocam como tratamento precoce. Portanto, a ivermectina não deve ser usada no tratamento da covid porque não apresenta benefícios”, observa.

Cabe destacar que a ivermectina é um medicamento que pode causar lesões permanentes no fígado. Há relatos no Brasil de pessoas que fizeram uso da droga na esperança de se proteger da covid-19 e precisaram entrar na fila de transplante hepático.

Naime Barbosa acrescenta que este tipo de estudo, “chancelado pelo controle de qualidade da Oxford”, “são o topo da medicina baseada em evidência”.

“Uma nota importante é que os estudos feitos até agora foram de baixa qualidade, isto está escrito na meta-análise. Por isso, eles já vão começar um ensaio clínico maior para colocar uma pedra de vez neste assunto, uma pá de cal. Mas até agora, com o que a gente tem de dados, é essa conclusão”, finaliza o médico.


FONTE: AGORA RN

junho 30, 2021

#ÉFATO - RN distribuiu aproximadamente 90% das doses de vacinas recebidas do Ministério da Saúde

Nenhum comentário | Deixe seu comentário.
A  Secretaria Estadual de Saúde (Sesap), em nota divulgada à imprensa, esclareceu que o Governo do Estado distribuiu aos municípios 89,18% das vacinas enviadas pelo Ministério da Saúde, desmentindo informação falsa divulgada pelo ministro das Comunicações Fábio Faria.

De acordo com a Sesap, as demais doses que estão armazenadas, correspondentes a 10,82%, são as vacinas destinadas à segunda dose e as da reserva técnica.

Leia a íntegra da nota divulgada pela Sesap:

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) esclarece que os dados apresentados na postagem do ministro Fábio Faria sobre a distribuição de doses das vacinas contra a Covid-19 aos municípios potiguares não condizem com a realidade.

Uma rápida pesquisa no sistema Localiza SUS aponta que há mais registros de doses aplicadas no Rio Grande do Norte do que as que, em tese, teriam sido entregues às gestões locais, o que é impossível de ocorrer por razões óbvias.

O sistema RN + Vacina reforça a informação, ao mostrar que 1.808.566 doses foram distribuídas, representando 89.18% do quantitativo recebido pela Sesap. Outras 210.690 vacinas (37.100 unidades da Coronavac/Butantan e 173.590 da Astrazeneca/Fiocruz) são para segunda dose, que estão guardadas pela Sesap a pedido dos municípios, evitando o uso indevido como D1.

As demais vacinas são a reserva técnica, retida por orientação do Ministério da Saúde e distribuída em tempo oportuno.

junho 29, 2021

Governo do RN sanciona lei que aplica multa de R$ 1 mil para quem divulgar "fake news" sobre pandemia

Nenhum comentário | Deixe seu comentário.
Notícias falsas podem gerar multa no RN. Foto: Pedro França/Agência Senado

O Governo do Rio Grande do Norte sancionou nesta terça-feira 29 uma lei que determina multa de R$ 1 mil para quem disseminar e divulgar “fakes news”, ou seja, notícias falsas sobre a pandemia da Covid-19. Com a determinação, fica vedada, no âmbito do Estado do Rio Grande do Norte, a divulgação ou compartilhamento, por qualquer meio, de notícia ou informação falsa, que altere, corrompa ou distorça a verdade, em detrimento de pessoa física ou jurídica, que afete interesse público relevante ou que vise à obtenção de vantagem de qualquer natureza, relacionada a surtos, epidemias, pandemias e endemias.

A pena é de multa para quem divulgar notícias falsas, capazes de gerar tumulto ou pânico, no valor de R$ 1 mil – a ser arrecadada pelo Governo do Estado e revertido prioritariamente para ações de combate a doenças. A multa terá correção, conforme variação da expressão monetária das Unidades Fiscais de Referência do RN (UFIRN).

Vale salientar que a pena é dobrada se a notícia for comprovadamente atribuída à autoridade pública.

Fonte: Agora RN

junho 29, 2021

Sem casa, jovem com Síndrome de Down chora na rua em Pau dos Ferros, vídeo viraliza e doações chegam a R$ 226 mil

Nenhum comentário | Deixe seu comentário.
Jovem Moisés e a mãe, Maria Iolanda. Foto: Reprodução/Razões para Acreditar

Um jovem com Síndrome de Down do Rio Grande do Norte viralizou nas redes sociais nesta semana com uma história emocionante. Um vídeo do rapaz chorando na rua em Pau dos Ferros, no Alto Oeste potiguar, foi divulgado pela plataforma Razões para Acreditar – que divulgou uma vaquinha para arrecadar doações para o jovem. A meta era para arrecadar R$ 60 mil, mas as doações já ultrapassam R$ 226 mil.

O vídeo divulgado mostra Moisés, de 27 anos, que tem Síndrome de Down, chorando em uma rua na cidade de Pau dos Ferros. Após ter o seu benefício cortado no começo da pandemia, ele e a mãe, Maria Iolanda, de 47 anos, que tem enfrentado uma depressão profunda, passaram a morar na rua por não conseguirem mais pagar o aluguel. A vaquinha é para eles construírem uma casinha num terreno da família.

Após a repercussão do vídeo, mãe e filho foram abrigados temporariamente em casa de parentes. Moisés está com uma prima e a mãe está com o filho mais velho em Mossoró.

Para que Moisés e a mãe Iolanda não voltem mais para as ruas, o pai do jovem entregou uma casa inacabada no terreno do fundo de sua residência para eles morarem. Porém, o imóvel precisa ser finalizado, não tem portas, janelas, acabamento, energia elétrica, nada. O mesmo será passado em nome de Moisés.

Após o vídeo, a família ganhou cestas básicas, roupas e um valor de R$ 5 mil para se manterem por mais alguns dias (até conseguirem o benefício de volta), além de estarem recebendo tratamento adequado para o caso deles.

Saiba como doar. Leia mais sobre a história AQUI.

Fonte: Agora RN

junho 28, 2021

O município de Apodi chega à marca de 100 mortes por COVID-19

Nenhum comentário | Deixe seu comentário.
Apodi chegou às 100 mortes por Covid-19 neste último domingo (27) com a confirmação da prefeitura de um novo óbito pela doença. O município registou 60 mortes neste ano de 2021.

COVID-19 em Apodi/RN 
O município está no segundo lugar em números de casos confirmados do novo coronavírus no Oeste Potiguar, com 6.396 casos confirmados. 

Neste momento, 06 pessoas estão hospitalizadas e 55 pessoas em tratamento em casa. 

Vacinação 
Apodi já recebeu 20.811 doses das vacinas contra a COVID-19, sendo que 16.256 pessoas já receberam a primeira dose do imunizante, e 4.555 a segunda dose.

junho 25, 2021

Detran/RN começa a receber documentação dos contemplados no Programa CNH Popular

Um comentário | Deixe seu comentário.
O Departamento Estadual de Trânsito do RN (Detran) inicia na próxima segunda-feira (28), mais uma etapa do Programa CNH Popular, dessa vez com a entrega e conferência da documentação comprobatória dos 353 cidadãos contemplados com o benefício concedido pelo Governo do Estado. A documentação deve ser entregue até o dia 12 de julho deste ano em uma das unidades do Detran situadas em Natal (sede administrativa), Mossoró, Parnamirim, Caicó, Currais Novos, Assu e Ceará-Mirim.

A relação dos documentos que devem ser apresentados segue o que determina a Portaria nº 025/2021-Gadir que relaciona as entregas da original e fotocópia do RG; CPF; Certidão de Nascimento dos filhos ou menores de quem possua guarda, tutela ou curatela; Certidão de Casamento ou Declaração de União Estável, se houver; Comprovante de residência ou domicílio no Estado do RN, nos últimos 12 meses anteriores ao requerimento do benefício; Apresentação do Cartão válido de participação do Programa Bolsa Família e/ou declaração de órgão competente que comprove a participação no Bolsa Família, além de outros beneficiários de programas assistenciais enquadráveis em situações similares e previstos em Lei; Declaração de renda familiar; e Declaração, a próprio punho, de que sabe ler e escrever, lavrada no ato da comprovação.

O coordenador de Registro de Condutores do Detran, Jonas Godeiro, adiantou que já se encontra tudo preparado para atender o público beneficiado pelo Programa CNH Popular. O setor de Habilitação disponibilizou servidores em cada uma destas unidades polos que estarão recebendo os documentos. “O Detran está pronto para cumprir essa nova etapa do programa. Alertamos que a declaração de saber ler e escreve será feita somente no ato da entrega dos documento e na frente do servidor público. Outra coisa, é que só serão atendidos aqueles beneficiários que estiverem utilizando máscaras de proteção facial”, informou.

Com essa iniciativa. o Detran começa a cumprir a terceira fase do cronograma do Programa CNH Popular, antes foram realizadas as etapas de “inscrição” e “seleção” dos beneficiários. Na sequência vem a “análise documental” e, por fim, o “processo de habilitação”. A CNH Popular abrange a primeira habilitação e mudanças de categoria para quem já é habilitado, isenta o candidato do pagamento de taxas e das despesas referentes aos cursos teóricos e práticos de direção veicular, ministrados pelos Centros de Formação de Condutores (CFCs).

Para 2021 serão 353 vagas, distribuídas da seguinte forma: 200 para Primeira Habilitação Categoria “A”, 111 para Primeira Habilitação Categoria “B”, 15 para Mudança de Categoria “C”, 15 vagas para Mudança de Categoria “D” e 12 para Mudança de Categoria “E”. Um investimento de R$ 600 mil.

junho 25, 2021

Novo decreto libera consumo de bebida alcoólica em bares e a prática de esportes coletivos no município de Apodi, RN

Nenhum comentário | Deixe seu comentário.
Diante da situação mais branda em que o município de Apodi vem enfrentando nos últimos dias a cerca da pandemia do coronavírus, a prefeitura de Apodi publicou o decreto de N° 387/2021, que foi divulgado na tarde desta Sexta(25), liberando algumas atividades não essências como a pratica de esportes e consumo de bebidas alcoólicas em bares.

De acordo com esse novo decreto, ficou autorizado a praticas de esportes coletivos no município, obedecendo os protocolos estabelecidos pela vigilância sanitária, além de uma modificação no toque de recolher, onde os apodiense ficam proibidos de saírem de casa a partir das 22 horas indo até 5 horas da manhã do dia seguinte de segunda a domingo. Fica também autorizado o consumo de bebidas alcoólicas nos bares e restaurantes.

Veja abaixo algumas partes importantes retiradas do decreto;

Art. 1º. Fica autorizada utilização de espaços públicos e/ou privados para a realização de esportes individuais e coletivos que possam gerar contato físico entre os praticantes tais como quadras, ginásios e afins, no horário compreendido entre as 08 horas da manhã e 21 horas da noite. Onde deve ser obedecidas os protocolos sanitários contra o coronavírus.

Art. 2º. Fica mantido o toque de recolher, em todo o território do município de Apodi, ficando restrita a circulação de pessoas nos logradouros públicos em todos os dias no período compreendido entre as 22:00 horas e 05:00 horas do dia seguinte.

Art. 3º. Fica autorizada a venda e consumo de bebidas alcoólicas nos bares e restaurantes, que deverão continuar seguindo todos os protocolos sanitários e de distanciamento previstos em normativos anteriores.

Parágrafo Único. Os estabelecimentos em que for permitido o consumo previsto no caput deverão assegurar que os seus consumidores/clientes presenciais, bem como seus trabalhadores, sempre que possível, usem devidamente máscaras faciais, mantenham distância de, pelo menos, 1,5 metros entre si, no interior e no exterior do estabelecimento.

O Decreto será iniciado a partir deste Sábado (26/06/2021)

Fonte: wwww.gazetaapodiense.com.br

junho 24, 2021

Senador Jean (PT-RN) é autor de livro sobre energia éolica

Nenhum comentário | Deixe seu comentário.
O Líder da Minoria participou hoje de reunião com a governadora Fátima Bezerra para entregar a nova edição do livro ‘Energia Eólica: Aspectos Econômicos, Políticos e Regulatórios’. A organização desta obra é feita junto a Milton Pinto.

O livro mostra como o desenvolvimento da tecnologia e do mercado de energia eólica  deve ser considerado chave para a percepção de que um país mais justo e moderno é possível, especialmente quando aliamos a um trabalho técnico responsável e a uma atuação política construtiva.

“No ano em que o Rio Grande do Norte ultrapassa 5GW de capacidade de produção de energia eólica e busca viabilizar a infraestrutura para geração no mar,  fico feliz em olhar para trás e saber de minha participação neste grande projeto de desenvolvimento”, afirmou o Senador Jean.

junho 23, 2021

Humorista potiguar viraliza com interpretações em que ‘gourmetiza’ nomes de profissões em cantadas nas redes sociais

Nenhum comentário | Deixe seu comentário.
Tiago Dionisio se dedica a produzir conteúdo de humor na internet há dois anos e meio, e, na última semana, viveu um verdadeiro “boom”. Ele viralizou ao publicar uma série de vídeos em que apresenta as profissões de uma forma diferente como forma de encantar (ou enganar) as mulheres durante o primeiro encontro.

O humorista potiguar, como diz, “gourmetiza” – torna mais sofisticadas – as ocupações. O primeiro a ser postado foi o do frentista, que virou “responsável pelo controle de abastecimento de produtos inflamáveis da Petrobras”, e já tem mais de 6 milhões de visualizações no Instagram.

“Não esperava essa repercussão toda. Eu tinha feito 400 vídeos em dois anos e meio, e estava estacionado em 300 mil seguidores há quase dois meses. Com esse vídeo do frentista, eu dobrei de seguidores em uma semana. Estou com mais de 650 mil”, disse Tiago ao G1.

Nos vídeos, Tiago, 27 anos, sempre é questionado por uma mulher sobre o trabalho e tenta, com palavras mais “bonitas” e técnicas, esconder a profissão no domingo, e mostra a realidade do trabalhador na segunda-feira.

Veja reportagem completa com vídeos AQUI.

junho 23, 2021

Documentos apontam que governo comprou vacina indiana por valor 1000% maior

Nenhum comentário | Deixe seu comentário.
A CPI da Pandemia recebeu documentos enviados pelo Ministério das Relações Exteriores que revelam que o valor negociado pelo governo brasileiro para a compra da vacina indiana Covaxin foi 1000% superior ao estimado por executivos da Bharat Biotech, em agosto do ano passado.

A informação foi revelada pelo jornal "O Estado de S. Paulo" e confirmada pela CNN, que teve acesso aos memorandos diplomáticos. Segundo relatos do embaixador do Brasil na Índia, André Aranha Corrêa do Lago, executivos da farmacêutica davam conta de que uma dose da vacina custaria cerca de 100 rúpias, aproximadamente US$ 1,34 (um dólar e trinta e quatro centavos).

O valor firmado em fevereiro deste ano, no entanto, foi de US$ 15 (quinze dólares), cerca de 1000% a mais do preço inicial tratado entre a farmacêutica e a Precisa Medicamentos. O presidente da empresa, Francisco Maximiano, foi o responsável por intermediar as negociações e esteve pessoalmente na Índia para realizar as tratativas.

Informes diplomáticos de dezembro do ano passado mostram que uma das relações públicas da farmacêutica indiana, Lisa Rufus, chegou a afirmar que uma dose da vacina custaria “menos que uma garrafa de água”. 

O contrato para aquisição da Covaxin é de R$ 1,6 bilhão, com dispensa de licitação, para 20 milhões de doses que ainda não têm prazo de entrega. O valor ainda não foi pago à farmacêutica. A negociação com a Astrazeneca, por exemplo, gerou um investimento de R$ 1,9 bilhão para aquisição de 100 milhões de doses e transferência de tecnologia. A vacina inglesa custou um terço do valor da indiana. 

Ainda segundo o documento, o vice-presidente internacional da Bharat Biotech, Venkatraman Sivaramakrishna, informou que as tratativas com o governo federal e com a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) eram feitas diretamente pelo presidente da Precisa Medicamentos.

O empresário Francisco Maximiano tem depoimento marcado na CPI da Pandemia para esta quarta-feira (23), mas já informou que não vai comparecer porque está em quarentena. O chamado G7, grupo de senadores independentes e de oposição, pretende questionar o depoente se houve irregularidade no contrato firmado.

Procurado pela CNN, o Itamaraty não se manifestou. O empresário Francisco Maximiano não respondeu ao questionamento da reportagem.

Em nota, a Precisa afirma que os contratos seguiram os trâmites formais.

Leia a íntegra da nota da Precisa Medicamentos:

"A Precisa informa que as tratativas entre a empresa e o Ministério da Saúde seguiram todos os caminhos formais e foram realizadas de forma transparente junto aos departamentos responsáveis do órgão federal. A empresa está à disposição dos senadores da CPI para prestar todos os esclarecimentos necessários. A Precisa desconhece oficialmente qualquer investigação do Ministério Público Federal em relação ao contrato firmado para importação de vacinas.

Com relação ao valor estipulado para a vacina, a Precisa informa que o mesmo preço praticado pela vacina junto ao mercado brasileiro foi cobrado de outros 13 países que também já adotaram a Covaxin. O valor da vacina é estabelecido pelo fabricante, no caso a Bharat Biotech, isso é regra de mercado. A estrutura para produção da vacina vetorial viral é maior, e isso acaba refletindo no custo final.

Sobre o preço final, a única com exceção é a própria Índia, país onde a fabricante está estabelecida. Naquele país, o preço da dose foi estipulado em US$ 2 para o governo federal, que antecipou o pagamento de 100 milhões de doses da Covaxin e investiu no desenvolvimento do estudo clínico e do produto. Para os governos estaduais da Índia, o preço da dose foi estipulado em US$ 5,3, e para os hospitais privados, US$ 16 (valor superior ao estipulado ao Brasil)."

O Ministério da Saúde se pronunciou em nota e afirmou que a vacina Covaxin não foi comprada.

"O Ministério da Saúde reafirma que mantém diálogo com todos os laboratórios que produzem vacinas Covid-19 disponíveis no mercado. No entanto, só distribui aos Estados imunizantes aprovados pela Anvisa, que avalia rigorosamente a documentação dos fabricantes. É importante ressaltar ainda que, até o momento, o Ministério não realizou a compra da vacina Covaxin e não fez qualquer pagamento ao laboratório."

Fonte: www.cnnbrasil.com

junho 22, 2021

Senador Jean (PT-RN) é relator do projeto que suspende despejos durante a pandemia

Nenhum comentário | Deixe seu comentário.
Está na pauta desta terça-feira (22), no Senado, a votação do projeto que prevê a suspensão de famílias e comunidades durante a pandemia, com prazo até o final do ano. Como relator da proposta, o Senador Jean está em articulação com os demais líderes do Senado para tirar todas as dúvidas dos parlamentares e explicar a importância de aprovação do projeto.   

Na semana passada, em encontro com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, o Líder da Minoria pontuou a necessidade de impedir que desocupações continuem ocorrendo no prazo estabelecido até 31 de dezembro de 2021, principalmente no contexto da pandemia.  

A proposta do PL do Despejo Zero visa garantir o direito à moradia e à dignidade de famílias e comunidades, evitando que elas sejam postas em uma situação de maior vulnerabilidade social.

junho 20, 2021

O Ministro Fábio Faria critica lamentos pelas 500 mil mortes pela COVID no Brasil

3 comentários | Deixe seu comentário.
Foto: Frederico Brasil / Futura Press

Com milhares de famílias em luto no Brasil, que atingiu neste sábado a marca de 500 mil mortes pela covid, o ministro das Comunicações do governo Bolsonaro, Fábio Faria, foi às redes não para prestar solidariedade aos familiares e vítimas, mas para criticar "políticos, artistas e jornalistas" que lamentam pelas vidas perdidas no País em razão da pandemia. Ao dizer que essas pessoas "torcem pelo vírus", o ministro fez uma espécie de cobrança pela divulgação de dados sobre doses de vacinas já aplicadas e do número de pessoas recuperadas da covid-19.

"Em breve vcs verão políticos, artistas e jornalistas 'lamentando' o número de 500 mil mortos. Nunca os verão comemorar os 86 milhões de doses aplicadas ou os 18 milhões de curados, porque o tom é sempre o do 'quanto pior, melhor'. Infelizmente, eles torcem pelo vírus", declarou o ministro em sua conta no Twitter. Até as 16h deste sábado, o presidente Jair Bolsonaro não havia se manifestado sobre o número de mortos.

Fábio Faria, acomodado no governo Bolsonaro após a recriação do Ministério das Comunicações no ano passado, é quem negocia diretamente com a Empresa Brasil de Comunicação (EBC) a criação de um telejornal para a TV Brasil que irá exibir apenas "notícias boas". Como mostrou reportagem do Estadão nesta semana, a ideia será levar ao ar apenas fatos considerados "leves" sobre temas como saúde, comportamento e entretenimento. Neste sábado, quando a gestão Bolsonaro completou 900 dias, um balanço de ações foi divulgado, destacando temas como vacinação e o auxílio emergencial. Até números do Bolsa Atleta, criado no governo Lula, entraram no levantamento.

Com vacinação lenta, baixa adesão às medidas de isolamento social e sem políticas nacionais de testagem em massa, o Brasil contabilizou neste sábado 500.022 mortes por vítimas do novo coronavírus. A condução do governo federal no enfrentamento à pandemia é alvo de apuração de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) no Senado.

Fonte: www.terra.com.br

junho 20, 2021

Superpedido de impeachment listará mais de 20 crimes atribuídos a Bolsonaro

Um comentário | Deixe seu comentário.
Jair Bolsonaro. Foto: Reprodução

Partidos de oposição e ex-aliados de Jair Bolsonaro enviarão à Câmara um superpedido de impeachment, que listará mais de 20 crimes de responsabilidade. O pedido se juntará aos outros 121 já protocolados contra o presidente.

O objetivo de unificar os pedidos é aumentar a pressão sobre o presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL), que não abriu nenhum requerimento de impeachment enviado à Câmara.

“A expectativa é que a plenária [para analisar o relatório] seja marcada até uma semana após as manifestações de 19 de junho”, disse a presidente do PT, Gleisi Hoffmann.

Líder da oposição na Câmara, o deputado Alessandro Molon (PSB-RJ) disse que as massivas manifestações populares devem acelerar a iniciativa do superpedido de impeachment.

“Isso vai aumentar a pressão, porque fica ainda mais claro para o presidente da Câmara que não se trata de uma medida apenas de quem é contra o governo, da oposição, mas de um apelo, de uma exigência da nação.”

Veja a lista de crimes de responsabilidade apontados pela oposição

  1. Crime contra a existência política da União. Ato: fomento ao conflito com outras nações
  2. Hostilidade contra nação estrangeira. Ato: declarações xenofóbicas a médicos de Cuba
  3. Crime contra o livre exercício dos Poderes. Ato: ameaças ao Congresso e STF, e interferência na PF
  4. Tentar dissolver ou impedir o funcionamento do Congresso. Ato: declarações do presidente e participação em manifestações antidemocráticas
  5. Ameaça contra algum representante da nação para coagi-lo. Ato: disse de que teria que “sair na porrada” com senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), membro da CPI da Covid
  6. Opor-se ao livre exercício do Poder Judiciário. Ato: interferência na PF
  7. Ameaça para constranger juiz. Ato: ataques ao Supremo
  8. Crime contra o livre exercício dos direitos políticos, individuais e sociais. Ato: omissões e erros no combate à pandemia
  9. Usar autoridades sob sua subordinação imediata para praticar abuso do poder. Ato: trocas nas Forças Armadas e interferência na PF
  10. Subverter ou tentar subverter a ordem política e social. Ato: ameaça a instituições
  11. Incitar militares à desobediência à lei ou infração à disciplina. Ato: ir a manifestação a favor da intervenção militar
  12. Provocar animosidade nas classes armadas. Ato: aliados incitaram motim no caso do policial morto por outros policiais em Salvador
  13. Violar direitos sociais assegurados na Constituição. Ato: omissões e erros no combate à pandemia
  14. Crime contra a segurança interna do país. Ato: omissões e erros no combate à pandemia
  15. Decretar o estado de sítio não havendo comoção interna grave. Ato: comparou as medidas de governadores com um estado de sítio
  16. Permitir a infração de lei federal de ordem pública. Ato: promover revolta contra o isolamento social na pandemia
  17. Crime contra a probidade na administração. Ato: gestão da pandemia e ataques ao processo eleitoral
  18. Expedir ordens de forma contrária à Constituição. Ato: trocas nas Forças Armadas
  19. Proceder de modo incompatível com o decoro do cargo. Ato: mentiras para obter vantagem política
  20. Negligenciar a conservação do patrimônio nacional. Ato: gestão financeira na pandemia e atrasos no atendimento das demandas dos estados e municípios na crise de saúde
  21. Crime contra o cumprimento das decisões judiciais. Ato: não criar um plano de proteção a indígenas na pandemia

Fonte: Agora RN

junho 20, 2021

Governo usou apenas 30% da verba destinada à compra de vacinas da Covid-19

Nenhum comentário | Deixe seu comentário.
Até o momento, Governo usou apenas 30% da verba destinada à compra de vacinas. Foto; Reprodução

O governo gastou, até maio, só 30% do dinheiro previsto para a compra de vacinas contra a Covid-19. Dos R$ 22,29 bilhões autorizados, apenas R$ 6,9 bilhões foram efetivamente usados para a aquisição de imunizantes.

O levantamento do Metrópoles foi realizado com base nos dados publicados pelo Painel de Monitoramento dos Gastos da União para a Covid-19, do Tesouro Nacional.

No ano passado, o governo também utilizou apenas uma parcela do montante liberado para esse fim: R$ 2,2 bilhões de R$ 24,51 bilhões (9% do total). Tecnicamente, os valores que ainda não foram honrados ficam como “restos a pagar”, no orçamento do ano seguinte.

Enquanto isso, a vacinação avança em ritmo lento. O Ministério da Saúde distribuiu 114,2 milhões de doses. Cerca de 60 milhões de brasileiros receberam a primeira dose e 24 milhões, a segunda. Isso corresponde a apenas 28% da população do país.

O Brasil já computou quase 18 milhões de casos de infecção e mais de 500 mil mortes em decorrência da Covid-19.

Desde o início das negociações por vacinas, o governo federal é criticado devido à demora para fechar acordos e garantir doses ao país. O Ministério da Saúde afirma que já tem conversas adiantadas para adquirir mais 500 milhões de doses.

“Fiasco”

Diretor-presidente do Instituto OPS, entidade de fiscalização das contas públicas, Lúcio Big afirma que, além dos recursos financeiros, imunizar os brasileiros contra a Covid-19 requer um complexo sistema que envolve recursos humanos que vai desde a fabricação da vacina até a sua aplicação.

“Em meio a tudo isso, estão aqueles que detêm o poder de fazer, vagarosamente, essa engrenagem girar”, pondera, ao comentar o ritmo de compra de imunização.

Big considera que a estratégia do governo foi um “fiasco”. “Fazer o Brasil figurar depois da 70ª posição entre os países que proporcionalmente mais vacinaram no mundo é um fiasco para quem sempre foi referência no quesito vacinação em massa. Essa é uma demonstração clara de que estamos perdendo a batalha para a ineficiência. O resultado disso está diante dos nossos olhos. Hospitais lotados e milhares de vidas perdidas todos os dias”, critica.

Versão oficial

O Ministério da Saúde divulgou números diferentes dos publicados pelo Tesouro Nacional. Segundo a pasta, a dotação autorizada foi de R$ 30 bilhões, dos quais R$ 27,5 bilhões empenhados (91,5%), ou seja, comprometidos com fornecedores de vacinas ou outros bens ou serviços necessários à imunização.

Desse montante, os pagamentos alcançam R$ 8,8 bilhões, o equivalente a 29,4% da dotação autorizada. “É importante mencionar que a última MP, a nº 1.048/2021, é de 10 de maio, ou seja, foi editada faz 30 dias”, detalha o órgão, em nota.

A pasta pontuou ainda que o dinheiro é usado conforme a entrega dos produtos. “Os pagamentos ocorrem, em regra, de acordo com as entregas dos bens ou serviços, estando assim os desembolsos associados com os cronogramas de entregas contratados”, frisa o texto.

Processo de compra

O economista e fundador da organização Contas Abertas, Gil Castello Branco, explica que o fato de o governo ter um grande valor empenhado, ou seja, reservado para a compra, não significa necessariamente a concretização da aquisição.

“O fato de ter um valor grande empenhado e um pagamento muito pequeno talvez reflita a dificuldade para a entrega das vacinas. O governo fez a reserva no orçamento, mas tem dificuldade para a aquisição. O pagamento se dá depois da entrega do produto”, explica. E completa: “O empenho é o ovo na barriga da galinha. Ele pode ser cancelado”.

O especialista detalha como funciona o processo de compra governamental. “Normalmente, quando se faz um contrato, se faz o empenho, que é uma reserva orçamentária para o pagamento que vai ocorrer posteriormente. É a garantia para o credor de que a União tem recursos para pagar a despesa. A segunda fase é a da liquidação, que é quando o fornecedor vai entregando, e o governo vai liquidando. É o reconhecimento de que o serviço, ou parte dele, foi prestado. A última fase é o pagamento, quando o dinheiro sai do Tesouro e vai para o fornecedor.”


Fonte: Agora RN

junho 18, 2021

Governo do RN diz receber "com serenidade" decisão de abertura de CPI da Covid-19 no Estado

Nenhum comentário | Deixe seu comentário.
O Governo do Rio Grande do Norte recebe com serenidade a decisão do presidente da Assembleia Legislativa do RN, Ezequiel Ferreira, de acatar com ressalvas o requerimento de instalação de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) apresentado pela bancada de oposição.

No despacho de Ezequiel, a CPI poderá ser viabilizada “desde que se observem os limites contidos nos §§ 4º e 5º do art. 70 do regimento Interno da Casa.”

Com essa decisão, na prática, restam apenas a apuração de dois itens objeto do requerimento apresentado. O primeiro diz respeito à aquisição dos respiradores pelo Consórcio Nordeste, fato já sob análise do TCE, com manifestação favorável do Ministério Público de Contas. O parecer do MPTCE isenta o Estado de qualquer irregularidade e reconhece a probidade da atuação estatal no contexto da emergência.

O segundo ponto, que trata da edição dos decretos publicados pelo Estado com as medidas sanitárias de combate à pandemia – muito embora a oposição acuse irresponsavelmente de improvisos e ausência de dados que justifiquem a adoção de medidas restritivas – todo ato editado pelo Estado se baseou nas evidências científicas de toda a comunidade internacional, nas recomendações do Comitê de Especialistas e nas determinações da Organização Mundial de Saúde.

O Governo do RN reafirma o seu compromisso inegociável com a vida, o respeito à ciência, e o diálogo que imprimiu desde o início com os demais Poderes do Estado e a sociedade.

Abertura da CPI na ALRN
O pedido de abertura da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19 na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte (ALRN) atingiu os requisitos e está confirmada para iniciar terça-feira 22. A solicitação foi aceita pelo presidente da Casa, Ezequiel Ferreira (PSDB). A informação foi divulgada nesta sexta-feira 18.

“Da leitura que fiz, em comunhão com o parecer jurídico, a esta Presidência cabe apenas a averiguação dos três requisitos: quantidade mínima de assinaturas, prazo de funcionamento e fato certo e determinado a ser investigado. Não cabe, portanto, como bem disse a Procuradoria, ‘a averiguação do mérito da própria investigação, muito menos a antecipação, pelo Presidente, de opinião sobre os fatos a serem apurados'”, comentou o presidente no despacho emitido.

A pauta comporá a reunião da Mesa da próxima terça- feira “a fim de que fixe a quantidade de membros da Comissão, em cumprimento ao art. 71 do Regimento Interno desta Casa”, destacou o deputado.

Fonte: Agora RN

junho 18, 2021

Helicóptero Potiguar 1 transporta vacinas contra a Covid e medicamentos para o interior do RN

Nenhum comentário | Deixe seu comentário.
O Potiguar 1, helicóptero do Governo do Estado à disposição das forças de segurança pública, decolou na tarde desta sexta-feira (18) para sua primeira missão oficial após retornar da manutenção obrigatória de 144 meses. A aeronave saiu por volta das 15h do campo de futebol do Centro Administrativo do Estado, transportando 5734 doses de vacinas contra o coronavírus e medicamentos para as cidades de Mossoró e Pau dos Ferros.
“Sabemos da importância de acelerarmos a vacinação dos potiguares, e no que depender da nossa gestão, não mediremos esforços. Exatamente por isso, determinamos ao nosso secretário Araújo que usássemos o helicóptero para levar as vacinas à região mais distante, o Oeste. Até porque já estavam sem vacinar em Mossoró por falta de vacina. Temos pressa! Queremos essas vacinas o mais cedo possível à disposição dos municípios”, disse a governadora, professora Fátima Bezerra.

“A professora Fátima Bezerra nos confiou mais esta missão, que é garantir que a população que reside nas regiões mais distantes possa ter o benefício da vacina o mais rápido possível. Para isso, estamos utilizando toda a estrutura que dispomos neste momento. A saúde pública, a vida das pessoas, são o mais importante neste momento”, destacou o titular da Secretaria de Segurança Pública e da Defesa Social, coronel Francisco Araújo Silva.

A primeira parada do Potiguar 1 será em Pau dos Ferros, prevista para acontecer por volta das 16h30. Lá, serão entregues 388 doses dos imunizantes. Para Pau dos Ferros também estão sendo levadas quatro caixas contendo medicamentos diversos, que são destinados aos internos do presídio localizado no município. Em Mossoró, com previsão de chegada por volta de 17h20, serão entregues 5364 doses dos imunizantes.

Após descarregar o lote de vacinas e remédio em ambas as cidades, o Potiguar 1 permanece em Mossoró, onde os policiais do Centro Integrado de Operações Aéreas (CIOPAR) irão pernoitar. A aeronave volta a Natal na manhã deste sábado (19), e já fica de prontidão para a execução de ações de segurança pública.

Nesta sexta (18), o RN recebeu um lote com 62.810 imunizantes, sendo 38.610 da Pfizer e 24.200 da Coronavac/Butantan.

Primeira missão

Nestes últimos dias, o Potiguar 1 sobrevoou áreas de presídios e fez algumas ações de treinamento e instrução. Na terça-feira (15), inclusive, foi acionado e deu apoio aéreo à Polícia Militar, logo após o roubo de malotes em um supermercado da cidade. Porém, o transporte de vacinas contra a Covid para Mossoró e Pau dos Ferros é a primeira missão oficial da aeronave após seu retorno ao Rio Grande do Norte. O helicóptero voltou a Natal na semana passada, após dois anos em manutenção obrigatória na capital cearense. 

O Potiguar 1

O helicóptero Potiguar 1 é uma aeronave modelo Eurocopter Ecureuil ou Esquilo. Aeronave do tipo leve, foi desenvolvida pela Aérospatiale, hoje Airbus Helicopters, sendo montada no Brasil pela Helicópteros do Brasil S.A (Helibras). Possui autonomia de voo de 662 km. Atinge velocidade máxima de 289 km/h, pesa 1,2 tonelada e tem 11 metros de comprimento, com capacidade para até seis pessoas, sendo dois tripulantes e quatro passageiros.

Estando em plena atividade, o helicóptero faz voos diários, com incursões sobre Natal, cidades da região metropolitana, área litorânea e interior do estado. Além de auxiliar na fiscalização contra possíveis roubos e captura de criminosos foragidos, a aeronave também é utilizada para sobrevoos em áreas de presídios, salvamento de pessoas no mar ou em situação de risco, em meio a áreas de vegetação densa e de difícil acesso.

Comumente, também é utilizada em salvamentos aeromédicos, como transporte de pacientes ou para a transferência mais rápida a unidades de saúde distantes.

junho 18, 2021

“Se for acionado irei”, diz Major Brilhante sobre participação nas buscas do Serial Killer "Lázaro" em Goiás

Um comentário | Deixe seu comentário.
Muito se comentam-se nos últimos dias em blogs e redes sociais, sobre a possibilidade do Major Brilhante, do estado do RN, ser convidado para participar das buscas ao foragido Lázaro Barbosa, suspeito de uma chacina em Ceilândia/DF, e que se encontra foragido no estado de Goiás.

O Portal Radar Apodiense entrou em contato com o Major Brilhante, conhecido no estado do RN por participar de grandes operações e de prender criminosos de alta periculosidade no estado.

Em contato com Major Brilhante indagamos sobre a possibilidade do mesmo participar da operação policial que busca prender Lázaro Barbosa no estado de Goiás.

“Se for acionado irei com toda certeza, acredito que não só eu, mais todos os PM de caatinga (sertão), sendo para ajudar todos são voluntários”, respondeu ao portal o Major Brilhante.

A cogitação da participação do Major Brilhante nas buscas em Goiás é fruto do reconhecimento do trabalho da PM do Rio Grande do Norte, que conta com Policiais preparados para toda e qualquer operação.

Lázaro Barbosa, de 32 anos, suspeito de matar uma família em Ceilândia, no Entorno do Distrito Federal, e fugir para a região de Cocalzinho de Goiás, tem uma extensa ficha criminal. De acordo com informações divulgadas pelas secretarias de Segurança Pública de Goiás, Bahia e DF, o homem fugiu três vezes da prisão e é acusado de diversos crimes.

Fonte: Radar Apodiense

junho 18, 2021

Senador Jean (PT-RN) lidera batalha no Senado contra privatização da Eletrobras

Nenhum comentário | Deixe seu comentário.
Para o Líder da Minoria, há uma série de inconsistências no processo que está sendo feito sem os devidos estudos sobre os impactos sobre as tarifas de energia e o risco de oligopolização do setor.

Especialista na área de energia, o Senador Jean vem alertando para os prejuízos que vão decorrer da privatização da Eletrobrás desde que o governo Bolsonaro anunciou a intenção de entregar o controle da estatal à iniciativa privada. Para o Líder da Minoria, realizar uma manobra dessa magnitude por medida provisória e sem o devido debate é ainda mais grave.

O texto autorizando a privatização da Eletrobrás foi aprovado no final da tarde desta quinta-feira (17). O relatório (PLV 7/2021) passou no Senado pela estreita margem de 42 votos favoráveis e 37 contrários e é apontado como ainda mais lesivo ao País do que a Medida Provisória 1.031, editada pelo presidente Jair Bolsonaro, já que acolhe diversos “jabutis” para contemplar interesses privados.

“O País tem pressa em garantir vacina para os brasileiros, em resolver os problemas financeiros nos estados e apurar as responsabilidades pela omissão no combate à pandemia. A entrega da soberania da nossa Eletrobrás não deveria ser uma dessas urgências”.

Inconsistências

O Senador Jean alertou o Plenário do Senado para a série de inconsistências no processo de privatização da Eletrobrás, que está sendo feito sem os devidos estudos sobre seu impacto sobre as tarifas de energia e risco de oligopolização do setor, por exemplo.

“Esta MP da Eletrobrás tem dois grandes pecados. O primeiro é a privatização em si. O segundo, que vai prejudicar o consumidor brasileiro por anos, cria cartórios para vários setores”, explicou o Líder da Minoria.

Para ele, o jabuti mais lesivo é o que cria o subsídio para o funcionamento de usinas de gás, mesmo em regiões que não contam com esse insumo.

Jean lamentou, ainda, o que classifica como “irresponsabilidade” das barganhas de última hora, com parlamentares regateando megawatts para suas bases. “O projeto está sendo tratado como uma xepa energética. Isso é uma vergonha”, definiu Jean.

junho 18, 2021

Zenaide Maia lamenta aprovação da venda da Eletrobrás: “Dia de luto. Além de fome e morte por covid, a escuridão!”

Nenhum comentário | Deixe seu comentário.
A senadora Zenaide Maia (Pros/RN) lamentou a aprovação pelo Senado, nesta quarta (17), do projeto que permite a venda da Eletrobras ao capital privado, o PLV 7/2021, originado da Medida Provisória 1.031/2021. Para a parlamentar, que atuou fortemente contra a MP no Senado, consumidores comuns, indústria e comércio pagarão mais caro do que já pagam hoje, pela energia. “Não é verdade que essa Medida Provisória vai reduzir taxa de energia elétrica. O que vai acontecer com o povo brasileiro é, além de fome e morte por covid, escuridão!”, afirmou a senadora, na sessão que aprovou o projeto.

Zenaide criticou, também, a rapidez com que o Congresso decidiu entregar à iniciativa privada, em plena pandemia, um patrimônio construído com o dinheiro do povo, durante quase seis décadas. Na opinião da senadora, os “jabutis” (matérias estranhas ao texto original) incluídos no texto do projeto provam que os interesses particulares de alguns estados prevaleceram sobre os nacionais: “É uma tristeza! O país devia estar de luto, hoje. Vender a Eletrobras a toque de caixa! Um discurso bonito, mas para ser aprovada, foi preciso aprovar quase vinte emendas, cada um defendendo o seu quadradinho”, protestou Zenaide.

A parlamentar rechaçou o argumento de que a privatização resultará em melhores serviços à população e citou o caso do Amapá, estado cujo setor energético já foi privatizado e que sofreu, nesta semana, o quinto apagão em menos de um ano. “Na hora do apagão, quem socorreu não foi o setor privado, mas a Eletrobras pública!”, finalizou Zenaide.

O projeto foi criticado por parlamentares de diferentes correntes políticas, inclusive os favoráveis às privatizações. O uso, pelo governo, de uma Medida Provisória ao invés de um projeto de lei obrigou o Congresso a analisar um tema complexo em pouco tempo e em plena pandemia. Não houve audiências públicas nas comissões temáticas do Senado. Em razão das modificações feitas pelos senadores, o projeto volta para a análise da Câmara dos Deputados.

junho 17, 2021

Senador Jean (PT-RN) destina R$ 2,2 milhões para hospitais e unidades básicas de saúde da região Oeste do RN

Nenhum comentário | Deixe seu comentário.
O Senador Jean destinou R$ 2,2 milhões para a saúde da região Oeste potiguar no ano passado e já em 2021. Os recursos são para comprar equipamentos, financiar cirurgias de pacientes pelo SUS e pagar contas do dia a dia dos hospitais.

Esse dinheiro foi direcionado a oito cidades da região: Mossoró, Apodi, Governador Dix-Sept Rosado, Felipe Guerra, Grossos, Severiano Melo, Tibau e Upanema. Além das emendas, Jean também tem atuado em Brasília para a aprovação de projetos que visam beneficiar o setor.

“Sabemos das dificuldades que o Brasil e o nosso Rio Grande do Norte têm enfrentado desde o início da pandemia, então boa parte das nossas emendas do ano passado foi direcionada ao sistema de saúde, para que a população possa ser melhor atendida. Sabemos também que a pandemia não acabou, portando seguimos aportando recursos para o setor da saúde neste ano”, explicou o senador.

Esses recursos destinados ao Oeste potiguar são parte dos mais de R$ 35 milhões (2020 + 2021) que Jean mandou para serem aplicados no Programa de Apoio do SUS potiguar, projeto do seu mandato que tem por objetivo fortalecer a rede de saúde pública das diferentes regiões do Rio Grande do Norte. O montante é fruto de emendas de bancada, individuais e também de recursos extras que ele conseguiu trazer ao RN. 

A verba enviada ao Oeste acabou beneficiando não somente as oito cidades que a receberam, mas toda a região. Isso porque boa parte dos recursos foi para hospitais regionais, que garantem atendimento para cerca de 500 mil potiguares.

O Hospital Regional Tarcísio Maia, em Mossoró, recebeu R$ 684.386. Desse dinheiro, R$ 300 mil foram para auxiliar nas contas do dia a dia da unidade, no pagamento dos gastos que o hospital tem para se manter funcionando, e também para garantir a realização de cirurgias.

“Mesmo com a prioridade sendo a Covid, não podemos deixar os pacientes que aguardam por cirurgias esperando na fila. A saúde tem que continuar funcionando nos outros setores, além dos que tratam do vírus, e nós entendemos isso”, acrescentou o Senador Jean.

Os outros mais de R$ 380 mil foram mandados pelo senador para o Hospital Tarcísio Maia pagar a compra de aparelhos médicos para atender a população que vive no Oeste. Esses equipamentos serviram para a realização de exames e também para ajudar no tratamento tanto do novo coronavírus, como de outras doenças.

O Hospital Regional Hélio Morais Marinho, em Apodi, também recebeu recursos enviados pelo Senador Jean para bancar cirurgias e arcar com os custos diários de operação. Foram R$ 200 mil mandados para a unidade de saúde, além dos R$ 3.810 que garantiram a compra de uma centrífuga laboratorial, equipamento usado na análise de exames.

Recursos para unidades municipais

Além dos hospitais regionais, unidades básicas de saúde de cidades da região Oeste também foram beneficiadas com recursos de emendas do Senador Jean. 

“As unidades básicas também precisaram de incremento nesse período em que todos os hospitais estão lotados com pacientes por causa da pandemia. Por isso, reforçamos também as verbas para essas unidades nos municípios”, disse o parlamentar.

As cidades de Governador Dix-Sept Rosado, Felipe Guerra, Severiano Melo, Tibau e Upanema receberam emendas para ajudar no custeio do dia a dia nas unidades de saúde administradas pelas prefeituras. Foram R$ 700 mil para esses municípios nos dois anos.

Além desse dinheiro enviado para ajudar nas contas do cotidiano das unidades de saúde municipais, o Senador Jean também direcionou emendas para a ampliação da rede de atendimento à população em três municípios em 2020: Severiano Melo, Areia Branca e Grossos. Em 2021, Jean enviou recurso para melhorar a estrutura da saúde de Mossoró, cidade polo do Oeste.

“A demanda de pacientes nos nossos municípios só aumenta, então queremos contribuir também para ajudar os prefeitos e as prefeitas nesses atendimentos”, complementou Jean.

Esses recursos foram um socorro às prefeituras, que têm dificuldades para tocar suas gestões no interior do estado diante da pandemia do coronavírus. O prefeito de Severiano Melo, Jacinto Carvalho, reforçou a importância dessa preocupação do Senador Jean.

“Temos Jean como um parceiro da nossa gestão e ele tem nos ajudado bastante aqui no município, sempre atento às nossas demandas e dialogando sobre como pode nos ajudar”, afirmou o prefeito. “Contamos sempre com o apoio do senador, que tem sido um parceiro não só da gestão, mas de todo o povo de Severiano Melo”, completou o vice-prefeito da cidade, Yure Paiva.

Atuação legislativa

O trabalho de um parlamentar não se restringe ao envio de recursos ao Estado e aos Municípios. A atuação de deputados e senadores no Congresso Federal para a aprovação de projetos que tragam benefícios para a vida do povo é uma das principais funções do cargo eletivo.

Jean tem forte atuação no Senado, participando da elaboração de leis, sendo o relator de projetos e fiscalizando o Governo Federal. 

“Temos trabalhado muito em Brasília para conseguir, sempre, trazer melhorias para o povo potiguar”, enfatizou o senador.

O Senador Jean foi o relator da lei que orientou o uso de máscaras durante a pandemia em todo o Brasil, para minimizar o contágio do coronavírus e proteger as pessoas da infecção. Ainda sobre Covid-19, Jean participou da elaboração do Plano Nacional de Imunização e também do projeto de lei que garantiu o uso de leitos privados pelo estado para tratar as pessoas infectadas pela doença.

O parlamentar tem ações estendidas pelas diferentes regiões do Rio Grande do Norte e o trabalho continua neste 2021. Com a definição do orçamento, o parlamentar vai destinar mais emendas para as cidades potiguares e segue também firme nos debates e proposições no Senado. 

“Nosso mandato pertence ao povo do Rio Grande do Norte e é por esse povo que trabalhamos. Estamos aqui a serviço dos potiguares. Enquanto ocuparmos uma cadeira no Senado, faremos valer a premissa de que são vocês os donos dessa cadeira. Portanto nosso trabalho é pautado pelas demandas do RN e estamos empenhados sempre em entregar o melhor para quem vive no nosso estado”, declarou o Senador Jean.

junho 17, 2021

Jovem que seguia para o velório da avó morre em acidente, em Felipe Guerra

Nenhum comentário | Deixe seu comentário.
Foto: Redes Sociais

Nesta quinta-feira (17) um jovem de 27 anos morreu vítima de um acidente de trânsito, na BR-405, no município de Felipe Guerra, no médio Oeste do Rio Grande do Norte.

De acordo com informações de amigos, Kaedson Kairon Oliveira Fernandes estava indo ao município para o velório da avó dele. O jovem viajava em uma motocicleta. O veículo foi atingido violentamente por uma SW4, no KM 50 da BR.

Kaedson residia no bairro Belo Horizonte, em Mossoró. Uma ambulância do Samu ainda chegou a ser acionada, no entanto, com o impacto da colisão, ele sofreu diversas fraturas pelo corpo, entrando em óbito ainda no local.

Amigos de Kaedson Kairon relatam ao MOSSORÓ HOJE que ele era um rapaz muito bom, “desenrolado, trabalhador”. Estava estudando educação física e era empresário do ramo de smartphones.

O corpo do rapaz foi removido para exames na sede do Itep de Mossoró e, posteriormente, será liberado para a família realizar o sepultamento.

Fonte: Mossoró Hoje

junho 17, 2021

Pesquisador diz que RN pode ser um dos primeiros estados a declarar fim da pandemia, 'mas ainda não é hora de relaxar'

Nenhum comentário | Deixe seu comentário.
"Pelo que estamos vendo de dados, o Rio Grande do Norte tem tudo para ser um dos primeiros estados do Brasil a declarar que está saindo dessa pandemia. Eu acredito que a gente vai ter um ano de 2022 muito promissor, mas precisamos fazer o dever de casa".

A declaração é do professor Ricardo Valentim, que coordena o Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (Lais) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Apesar do otimismo, o pesquisador diz que o estado ainda vive um momento crítico e que "ainda não é hora de relaxar" as medidas de prevenção.

A previsão de um ano de 2022 mais próximo da normalidade anterior à pandemia da Covid-19 foi feita por ele durante entrevista ao Bom Dia RN, da Inter TV Cabugi, em que correlacionou a vacinação contra o coronavírus à redução do número de casos, de internações e também de pedidos de internações no estado.

"Essa redução que a gente está observando no número de novos casos tem relação primeiro com a imunização. Nós temos mais de 800 mil pessoas que tomaram pelo menos uma dose e mais de 400 mil que tomaram as duas doses - e quanto mais a gente vai se imunizando, maior vai ser o impacto na rede assistencial. Deve entrar em conta também a população que foi contaminada e se recuperou da doença", considera.

O professor apontou que a proporção de idosos internados com Covid-19 caiu de 75% no meio de 2020 e está abaixo de 30%. Junto com os trabalhadores da saúde, esse público foi o primeiro a ser imunizado no estado.

A mesma tendência deverá se estender ao restante da população com o avanço da vacinação, que já vem apresentando resultados no público geral, de acordo com ele.

"Tivemos em maio mais de 30 mil novos casos, porém, o número de internações começa a cair no final do mês. Há uma redução do número de novos casos, transmissibilidade e adoecimento e também analisamos redução nos pedidos de internação. Por mais de 16 dias esses pedidos vêm reduzindo", ponderou.

No dia 26 de maio, o Rio Grande do Norte atingiu 156 pedidos de internação de pacientes com Covid-19 em 24 horas - o maior número registrado em toda a pandemia. Porém, desde então, os pedidos vêm caindo e chegaram a 77 pedidos nesta quarta-feira (16), segundo o professor.

"Quando a gente observa esses dados, a gente já consegue ver o impacto da vacinação", pontua.

Outro fator para a previsão positiva do pesquisador é o calendário divulgado pelo governo do estado que prevê a vacinação de toda a população potiguar com até 18 anos até setembro. Para ele, o calendário poderá ser antecipado com a chegada de novas vacinas como a Janssen e Sputnik.

Para o professor, o estado deve analisar os dados e começar e planejar a retomada integral das suas atividades econômicas.

"O RN é um estado de serviços, onde predominantemente as atividades são turísticas e de eventos. Então precisa fazer um planejamento forte para que essa retomada seja segura e o estado possa retomar suas atividades para a vida presencial e para a normalidade", afirmou, ressaltando que esse ainda não é o momento de "tirar as máscaras".

"Nós estamos no processo de redução da gravidade da doença no estado, mas ainda estamos no momento crítico. Ainda estamos acima dos 80% da taxa de ocupação. Se continuar com esse decaimento, é provável que a gente esteja abaixo dos 80% na próxima semana, mas precisamos do engajamento das pessoas, de continuar o uso de máscara e a vacinação", pontuou.

VACINAÇÃO
Segundo o sistema RN + Vacina, os municípios potiguares aplicaram 1.328.495 vacinas até o início da manhã desta quinta-feira (17). Ao todo, 936.288 pessoas tomaram a primeira dose no estado e 392.207 estão "totalmente vacinadas", por já terem recebido o reforço da segunda dose.

O Rio Grande do Norte tem uma população estimada em pouco mais de 3,5 milhões de habitantes.

O estado começou a vacinação contra Covid-19 no dia 19 de janeiro. Inicialmente, apenas os grupos prioritários, como idosos, profissionais de saúde e pessoas com comorbidades foram imunizados.

Desde a semana passada, municípios potiguares começaram a abrir a vacinação para o público-geral, ao mesmo tempo em que continuam vacinando grávidas, puérperas e lactantes, trabalhadores da educação e outros grupos prioritários.

Fonte: G1/RN 

junho 16, 2021

Governo do RN confirma a chegada de 62.810 doses da vacina contra a Covid-19 nesta quinta-feira 17

Nenhum comentário | Deixe seu comentário.
Carregamento tem previsão de chegada para esta quinta-feira - Foto: Raiane Miranda

A Governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT), confirmou nesta quarta-feira, 16, a chegada de mais 62.810 doses de duas vacinas diferentes contra a Covid-19. De acordo com a chefe do Executivo local, o Ministério da Saúde sinalizou que 38.610 doses da Pfizer e 24.200 da CoronaVac chegarão ao Estado já nesta quinta-feira, 17.

Calendário de vacinação
O Governo do Rio Grande do Norte anunciou nesta terça-feira, 15, o calendário de vacinação que inclui pessoas a partir dos 18 anos sem nenhum tipo de comorbidade. O plano de vacinação começa em junho e segue até setembro.

Segundo o plano, em junho serão vacinados pessoas da faixa etária de 59 a 50 anos; em julho, de 49 a 39 anos. Já em agosto 38 a 29 anos e no mês de setembro, 18 a 28 anos.

junho 16, 2021

Senado aprova projeto de Jean Prates (PT-RN) relatado por Zenaide (Pros-RN)

Nenhum comentário | Deixe seu comentário.
Senado aprovou a inclusão de lactantes nos grupos prioritários para a vacinação contra a covid-19, a partir do substitutivo apresentado pela senadora Zenaide Maia (Pros-RN) ao PL 2112/21, de autoria do senador Jean Paul Prates (PT-RN), projeto inspirado na Campanha Lactantes pela Vacina. 

“São inúmeros os estudos que demonstram a transferência da imunidade da mãe para o bebê em diversas afecções virais e a covid-19 não é uma exceção. Já foram detectados anticorpos contra o novo coronavírus no leite materno de lactantes vacinadas e daquelas convalescentes da doença. Ou seja, com a vacinação da mãe, obtemos também a proteção imunológica da criança ao mesmo tempo”, enfatizou Zenaide, na sessão que aprovou o PL, nesta terça (15).

O texto original previa a precedência às mulheres que estão amamentando, independentemente da existência de comorbidades ou da idade do lactente. A relatora acatou emendas apresentadas por outros senadores e ampliou a prioridade para gestantes e puérperas; além de crianças e adolescentes com deficiência permanente, comorbidades ou privadas de liberdade, assim que houver registro ou autorização para uso emergencial de vacinas para pessoas com menos de 18 anos de idade.

O autor, Jean Paul Prates, elogiou o substitutivo de Zenaide: “O projeto não poderia ter ficado em mãos melhores”, disse o senador, após a aprovação do PL 2112/21, que segue para a análise da Câmara dos Deputados.

junho 15, 2021

Primeiras doses da Sputnik adquiridas pelo Consórcio Nordeste chegam ao RN em julho

Nenhum comentário | Deixe seu comentário.
Em julho chegam ao Rio Grande do Norte as primeiras doses da vacina contra Covid-19 Sputnik V. A previsão foi anunciada pelo presidente do Fundo Soberano da Federação Russa, Kirill Dimitriev, que também prometeu apresentar cronograma completo de entrega das 37 milhões de doses ao Brasil até o final de junho, em reunião com os Consórcios Nordeste e Amazônia Legal nesta terça-feira (15).

O contrato do Rio Grande do Norte é de 300 mil doses. O vice-governador, Antenor Roberto, avaliou de forma positiva a reunião. “A expectativa dos governadores é acelerar o programa de imunização no Nordeste, incluindo nos lotes das vacinas agora um novo imunizante”, declarou, afirmando também que a vacina russa contribuirá para que a meta, anunciada pela governadora Fátima Bezerra, de vacinar a população adulta até setembro seja alcançada. 

Do governo potiguar também acompanharam o encontro virtual, o procurador-geral do Estado, Luiz Antônio Marinho, e a assessora especial do Gabinete Civil, Luciana Daltro, a secretária adjunta da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), Maura Sobreira, e a subsecretária de planejamento e gestão da Sesap Lyane Ramalho. 

A Anvisa concedeu na última sexta (4) autorização com condicionantes para governos estaduais importarem a vacina russa, que tem eficácia de 80% com a primeira dose e de 95% com duas aplicações, de acordo com o Dimitriev.

“Compartilho testes de eficácia realizados na Argentina. Há redução da eficácia de vacinas diante das novas variantes, mas a eficácia da Sputnik V é ainda mais elevada”, disse o presidente do Fundo, que estava acompanhado pelo cineasta e filantropo Fernando Sulichin.

Além do Rio Grande do Norte, solicitaram autorização para importar a Sputnik: Acre, Alagoas, Amapá, Bahia, Ceará, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Pernambuco, Piauí, Rondônia, Sergipe e Tocantins, além dos municípios de Maricá e Niterói.

Fonte: Tribuna do Norte

junho 15, 2021

Proposta do Senador Jean (PT-RN) estuda potencial eólico offshore da costa marítima entre RN e Amapá

Nenhum comentário | Deixe seu comentário.
O estudo vai comprovar a viabilidade da implantação de torres eólicas na costa equatorial, incluindo o potencial do Rio grande do Norte ao Amapá.

A proposta do Senador Jean (PT-RN) para estudo do potencial eólico da margem equatorial brasileira, situada entre os estados do Amapá e do Rio Grande do Norte, poderá sair do papel. A iniciativa conta com o apoio do Senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) e começou a ser construída pelo senador petista e técnicos do Instituto SENAI de Inovação em Energias Renováveis (ISI-ER) após o episódio da crise energética vivenciada pelo Amapá no ano passado.

O estudo vai comprovar a viabilidade da implantação de torres eólicas em território amapaense e da costa equatorial, incluindo o potencial do Rio grande do Norte. A assessoria técnica do mandato de Jean e os pesquisadores do ISI-ER identificaram possíveis soluções, a médio prazo, que podem ajudar o Amapá a superar gargalos atualmente existentes no contexto energético.

“Queremos ainda ampliar a oferta de energia eólica para todo o Brasil, através do aproveitamento offshore na margem equatorial brasileira”, disse o Senador Jean.

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) realizará o estudo, a partir da proposta apresentada por Jean ao senador Alcolumbre, que já sinalizou a destinação de emendas parlamentares para viabilizar o projeto.

“Vamos investir R$ 5 milhões para fazer esse estudo de toda a margem equatorial. O governo federal poderá se apropriar desse estudo e, a partir daí, ter dados técnicos e oficiais para promover o desenvolvimento econômico de toda essa margem”, detalhou Davi Alcolumbre.

No Rio Grande do Norte, o Senador Jean vai implantar o projeto RN Global, desenvolvido pelo seu mandato, para difundir informações sobre o território norte rio-grandense. 

Dentro do ambiente virtual do RN Global, o usuário poderá ter acesso a dados técnicos dos mais variados campos: do econômico ao social, para suporte e colaboração ao desenvolvimento de projetos acadêmicos ou iniciativas voltadas para o aprimoramento da gestão municipal.

junho 15, 2021

Robinson Faria: "O povo do RN está clamando por minha volta"

Um comentário | Deixe seu comentário.
Em entrevista no Programa Frente á Frente no último sábado, na Rádio Rural AM Parelhas, o ex-governador Robinson Faria disse que mesmo que tivesse com 99% nas intenções de votos nas pesquisas para governador do estado não iria entrar na disputa. Ele ainda afirmou que o povo do Rio Grande do Norte "clama por sua volta".

"Eu não sou mais candidato ao governo, mesmo que as pequisas mostrassem uma aprovação de 99%. Mas o povo desse estado gosta de Robinson, eu fiz uma live e todos os comentários pediam a minha volta, 'volta governador', 'o RN precisa de você', 'você está fazendo falta', pode olhar lá na live que você comprova o que estou dizendo", disse o ex-governador.

Ainda na entrevista Robinson disse que está sendo injustiçado e que vai ser candidato a deputado federal.

Fonte: Portal Potiguar / Ivanildo Souza.

junho 14, 2021

Fátima Bezerra anuncia que maiores de 18 anos serão vacinados até setembro no RN

Nenhum comentário | Deixe seu comentário.
Vacinação para pessoas sem comorbidades já começou em Natal - Foto: Joana Lima/Secom

A Governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra, anunciou nesta segunda-feira, 14, em uma rede social que até o mês de setembro maiores de 18 anos serão vacinados contra a Covid-19 no Estado. Segundo a chefe do Executivo estadual, a previsão é da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap).

De acordo com Fátima, a estimativa foi calculada com base na quantidade e frequência com que os lotes de vacina são enviados pelo Ministério da Saúde.

É o que tenho dito: não sossegarei até ver toda a população potiguar imunizada. Viva o SUS! Viva a Ciência! #AceleraVacina
— Fátima Bezerra (@fatimabezerra) June 14, 2021

Vacinação em Natal
A partir desta terça-feira 15, a Prefeitura de Natal começa a vacinar as pessoas com 50 anos de idade sem comorbidades. Para se vacinar é necessário apresentar, em qualquer ponto de vacinação, o cartão de vacinação, comprovante de residência de Natal e documento com foto.

A Secretaria Municipal de Saúde de Natal amplia a vacinação para os grupos prioritários incluídos no Plano Nacional de Operacionalização, vacinando os trabalhadores da indústria com faixa etária a partir de 40 anos. A vacinação, neste caso, acontece exclusivamente no Sesi, sendo necessária a comprovação de vínculo, RG e cartão de vacina.

Fonte: Agora RN

junho 14, 2021

Hospital Regional de Apodi vive um novo momento e segue salvando vidas

Nenhum comentário | Deixe seu comentário.
O Hospital Regional Hélio Morais Marinho registrou 3 altas hospitalares de pacientes covid na manhã dessa segunda-feira (14/06), semana passada o Hospital registrou 15 altas hospitalares.

Dessa forma, o Hospital Regional segue salvando vidas e cumprindo a sua missão institucional.

Parabéns do portal aos profissionais daquela unidade hospitalar.

junho 14, 2021

Gás de cozinha tem mais um aumento e botijão pode custar até R$ 100 no RN

Nenhum comentário | Deixe seu comentário.
A partir desta segunda-feira (14) o gás de cozinha está mais caro. O preço médio de GLP sofreu reajuste de 5,9% nas distribuidoras, passando para R$ 3,40 por quilograma (kg), o que representa aumento médio de R$ 0,19 por kg. A Petrobras anunciou o aumento na última sexta-feira (11).

Antes deste último aumento, o botijão de 13 kg já podia ser encontrado por mais de R$ 100 na cidade de São Paulo. Na região Norte da capital, por exemplo, o preço chegava a R$ 113. Em maio, o preço do gás de cozinha subiu 1,24%, em média, em todo o Brasil, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Já o gás encanado teve aumento de 4,58%.

Este não é o primeiro reajuste do gás de cozinha no ano. Em janeiro, a Petrobras elevou o preço em 6%. No mês seguinte, a alta foi de 5,1%. Em março, um novo reajuste médio de R$ 0,15 por quilo foi anunciado e, em abril, o aumento foi de 5%.

Vale dizer que a conta de luz subiu 5,73% e a conta de água e esgoto teve aumento de 1,61%, o grupo Habitação foi o que teve mais impacto no IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) em maio, sendo responsável pelo incremento de 0,28 percentual. No mês passado, a inflação oficial do Brasil avançou 0,83%, a maior taxa para o mês desde 1996.

Nesta sexta, a Petrobras também anunciou redução de 2% da gasolina nas refinarias, a partir de sábado (12). O preço médio do diesel, por sua vez, não sofrerá alterações.

"Importante reforçar o posicionamento da Petrobras que busca evitar o repasse imediato para os preços internos da volatilidade externa causada por eventos conjunturais. Nossos preços seguem buscando o equilíbrio com o mercado internacional e acompanham as variações do valor dos produtos e da taxa de câmbio, para cima e para baixo", afirmou a companhia, em comunicado.

A Petrobras reforçou ainda que "os valores praticados nas refinarias são diferentes dos percebidos pelo consumidor final no varejo". A empresa lembra que até chegar ao consumidor são acrescidos "tributos federais e estaduais, custos para envase pelas distribuidoras, além dos custos e margens das companhias distribuidoras e dos revendedores".

Perspectivas do preço

Para quem se pergunta se o preço do gás vai cair, o cenário não é tão animador assim. 

Primeiro, temos que entender os fatores que determinam o preço do gás no Brasil. O economista e professor da FGV-RJ (Fundação Getulio Vargas) Mauro Rochlin conversou com o CNN Brasil Business para explicar a formação de preço do combustível. 

O gás de cozinha ou encanado é um derivado do petróleo. Portanto, o preço do combustível fóssil é o principal fator para a formação de preço do botijão. E é aí que a coisa começa a ficar complicada. 

O barril do petróleo Brent era negociado a US$ 72,40 nesta quinta-feira, muito próximo do patamar pré-pandemia –em 20 de maio de 2019, a cotação alcançou US$ 72,83. No período mais agudo da recente crise econômica, o preço do barril do Brent chegou a afundar para US$ 22,74. 

Portanto, se o petróleo está mais caro, o gás na sua cozinha também ficará. 

Ainda é preciso considerar que a commodity é negociada em dólares. Hoje, cada dólar vale cerca de R$ 5. É verdade que o real está se valorizando ante a moeda norte-americana, mas a alta do preço do petróleo vem anulando este que seria um fator positivo no preço do gás. 

O governo interveio e zerou a alíquota de PIS e Cofins que incide sobre o gás de cozinha, mas a redução no preço não chegou ao consumidor porque as empresas aproveitaram para ter alguma margem de lucro. 

"Muitas companhias já avisaram que, analisando a planilha de custos, não poderão repassar a queda do imposto, ou seja, a medida só vai ajudar a aumentar a lucratividade das distribuidoras", disse, em março, o presidente da Associação Brasileira dos Revendedores de Gás Liquefeito de Petróleo (Asmirg), Alexandre Borjaili.

Fonte: Com informações de Leonardo Guimarães e Natalia Flach, do CNN Brasil Business/CNN Brasil

junho 12, 2021

O município de Ceará-Mirim segue avançando no combate ao COVID-19

Nenhum comentário | Deixe seu comentário.
Ceará-Mirim segue avançando no combate ao coronavírus. Agora, o cronograma para imunização sem comorbidades chegou ao público entre 50 a 59 anos, superando cidades como a capital na faixa etária. 

A vacinação será iniciada neste sábado (12), das 8h às 12h, na Praça de Vagos.

junho 11, 2021

Concurso do Itep/RN registrou mais de 49 mil inscrições

Nenhum comentário | Deixe seu comentário.
As inscrições para o concurso do Instituto Técnico-Científico de Perícia do Rio Grande do Norte (itep/RN) terminaram na última segunda-feira (7) e o prazo para pagamento dos boletos também já acabou. Com isso, a quantidade de inscritos para o certame já está definida.

De acordo com dados do Instituto AOCP – empresa contratada para ser responsável pelo concurso – 49.039 pessoas confirmaram suas inscrições e estão aptas para a realização da prova que está marcada para o dia 25 de julho de 2021, em Natal.

Ao todo estão disponíveis 276 vagas, incluindo 16 destinadas às PcD (Pessoas com Deficiência), entre os níveis Médio e Superior, com oportunidades de atuação em quatro municípios onde há unidades do órgão, como Natal, Mossoró, Caicó e Pau dos Ferros. As remunerações partem dos R$ 2.807,36 e podem chegar até R$ 7.440.

Os requisitos e atribuições dos cargos de Nível Superior valem para bacharéis, tecnólogos e licenciados nas respectivas áreas.

As vagas serão concorridas por profissionais de diversas áreas, tanto das ciências biológicas e da saúde, como das humanas e exatas, incluindo graduados em medicina, medicina veterinária, odontologia, biologia e biomedicina, meio ambiente, engenharia, arquitetura, física, análise sistemas, química, administração, contabilidade, economia, computação, farmácia, serviço social, biblioteconomia, psicologia, direito, entre outros.

Também vale destacar que, requisitos como a CNH categoria B para os cargos de Nível Médio, por exemplo, são exigidos somente no momento da posse do cargo e não impossibilita a inscrição. Até o final do certame, os candidatos podem se organizar para conquistarem as devidas certificações.

Os cargos são: Perito Criminal (área geral e específica), Perito Médico Legista, Perito Médico Legista na área de Psiquiatria, Perito Odontolegista, Assistente Técnico Forense, Agente Técnico Forense e Agente de Necropsia, sendo os dois últimos destinados aos profissionais de nível Médio.

Fonte: Agora RN

junho 11, 2021

Documentos indicam que Brasil desistiu de mais de 40 milhões de doses do Covax

Nenhum comentário | Deixe seu comentário.
Vacinas do consórcio Covax são descarregadas em aeroporto no Sudão
Foto: Mahmoud Hjaj - 3.mar.2021/Anadolu Agency via Getty Images

Documentos sigilosos entregues à CPI da Pandemia e obtidos pela CNN indicam que o governo federal desistiu de comprar mais de 40 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 ao negociar com o Covax Facility, o consórcio internacional sob supervisão da Organização Mundial da Saúde (OMS) e a Aliança Mundial para Vacinas e Imunização (Gavi).

Trocas de comunicações diplomáticas entre a Embaixada do Brasil junto à OMS em Genebra, o governo brasileiro e a Gavi registram que o país inicialmente fecharia com o Covax por uma cota de vacinas que pudesse imunizar 20% da população brasileira e, às vésperas da assinatura do contrato, mudou de ideia, reduzindo esse percentual para 10%.

Na prática, isso representou que o Brasil deixou de fechar a compra de 85 milhões de doses para ficar com metade dessa quantidade, 42,5 milhões de doses.

Os documentos também registram que, durante as negociações de adesão do Brasil ao Covax, o general Eduardo Pazuello, então ministro da Saúde, pediu para ter uma reunião com o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom.
   
Documentos sigilosos entregues à CPI da Pandemia e obtidos pela CNN indicam que o governo federal desistiu de comprar mais de 40 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 ao negociar com o Covax Facility, o consórcio internacional sob supervisão da Organização Mundial da Saúde (OMS) e a Aliança Mundial para Vacinas e Imunização (Gavi).

Trocas de comunicações diplomáticas entre a Embaixada do Brasil junto à OMS em Genebra, o governo brasileiro e a Gavi registram que o país inicialmente fecharia com o Covax por uma cota de vacinas que pudesse imunizar 20% da população brasileira e, às vésperas da assinatura do contrato, mudou de ideia, reduzindo esse percentual para 10%.

Na prática, isso representou que o Brasil deixou de fechar a compra de 85 milhões de doses para ficar com metade dessa quantidade, 42,5 milhões de doses.

Os documentos também registram que, durante as negociações de adesão do Brasil ao Covax, o general Eduardo Pazuello, então ministro da Saúde, pediu para ter uma reunião com o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom.

Negociações com o Covax
Representante do Brasil junto à OMS em Genebra, a diplomata Maria Nazareth Farani Azevêdo enviou no dia 7 de junho de 2020 o primeiro alerta à Brasília.

Farani recomendava que o governo agisse, para "mitigar riscos" e ter "condições melhores de negociação com múltiplas empresas", acertando a sua participação no Covax Facility. Na época, os países que aderissem ao consórcio assegurariam imunizantes suficientes para, no mínimo, 10% da própria população, podendo chegar a 50%.

O esforço da diplomata surtiu efeito quase dois meses depois, quando o então chanceler Ernesto Araújo enviou uma carta em inglês ao CEO da Gavi, Seth Berkley, confirmando a intenção do Brasil em adquirir 85 milhões de doses, o equivalente ao necessário para imunizar 20% da população brasileira, como a maior parte dos países havia optado.

Outro documento enviado pela diplomata Nazareth Farani ao Brasil, na véspera da assinatura do contrato, registra que, por opção do país, este percentual foi reduzido para 10%, o que representou a redução de 42,5 milhões de doses na encomenda feita ao Covax.

Reunião entre Pazuello e a OMS
Contudo, em reuniões interministeriais coordenadas pela Casa Civil, representantes do Ministério da Saúde começaram a fazer diversos questionamentos sobre a negociação, questionando a falta de transferência de tecnologia e os custos dos imunizantes, que seriam maiores do que o Brasil havia acertado em negociação direta com a AstraZeneca.

Para tentar destravar os obstáculos, o então ministro da pasta Eduardo Pazuello teve uma reunião com o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom.

No encontro, Pazuello não tratou das vacinas, mas sim fez uma oferta de um protocolo desenvolvido no Brasil para o tratamento precoce da Covid-19. Segundo o então ministro, era fruto de "conhecimento acumulado nas diferentes regiões do país". Pazuello pediu a Adhanom sigilo sobre a conversa. 

No dia 16 de setembro, o Brasil e outros países da América Latina pediram mais 30 dias de prazo para a assinatura do contrato com o Covax. A Gavi alertou que não poderia garantir o volume de doses para aqueles que não tivessem fechado o negócio até o início das tratativas com as produtoras de vacina. 

O contrato acabou assinado por Pazuello em 25 de setembro de 2020. O ex-secretário-executivo da pasta Elcio Franco afirmou à CPI da Pandemia que a decisão foi dele, porque considerava que as doses já negociadas com a AstraZeneca e posteriormente fechadas com o Butantan já seriam suficientes.

"O Brasil, na minha avaliação, errou em fechar só 10%, mesmo porque essa decisão não foi por falta de recursos. Os recursos estavam lá para que se fechasse por muito mais, com 20%, 30%, 40%, um número muito maior de vacinas. Foi uma escolha tímida e equivocada", afirma Denise Garrett, vice-presidente do Sabin Vaccine Institute, em Washington.

O Covax Facility tem registrado atraso nas entregas de vacina, o que faz com que o Brasil ainda não tenha sido prejudicado.

"O mecanismo Covax tem enfrentado dificuldade com os produtores, mas a nossa expectativa segue concluir todas as entregas até dezembro de 2021. Os países que contraram 20%, vão receber 20%. O Brasil e outros que contrataram 10%, vão receber 10%", afirma Jarbas Barbosa, diretor-assistente da Organização Pananamericana de Saúde (Opas).

Procurada pela CNN, Azevêdo não deu entrevista. Araújo, Pazuello, o Ministério da Saúde e o Itamaraty também não se manifestaram.

junho 10, 2021

14 municípios do RN registram piora na pandemia; Confira a lista

Um comentário | Deixe seu comentário.
A situação da pandemia de covid-19 piorou em 14 municípios do Rio Grande do Norte, na semana entre os dias 1º e 8 de junho. A informação consta no Indicador Composto, elaborado e divulgado pelo governo estadual, que analisa uma série de fatores e dá notas para cada cidade. As informações são do Portal da tropical.

As regionais de Saúde de Santa Cruz (5ª) e de Pau dos Ferros (6ª) foram as que tiveram mais municípios com piora nos resultados em relação à semana anterior: três cidades em cada. Nas regiões de João Câmara (3ª), Caicó (4ª) e Açu (8ª), dois municípios pioram em cada uma delas.

Jás nas regiões de São José de Mipibu (1ª) e Mossoró (2ª), apenas um município registrou piora nos índices analisados. Na Região Metropolitana (7ª), nenhuma cidade piorou, todas ficaram em estabilidade em comparação à semana anterior.

Ao todo, 121 municípios ficaram estáveis no indicador composto e outros 32 tiveram melhora nos índices. Na semana passada, segundo os dados do governo, 32 municípios tinham piorado; 116 ficaram no mesmo nível; e 16 apresentaram melhora. A comparação entre as semanas mostra uma melhora na situação da pandemia no estado.

Na análise por município, apenas dois estão com nota vermelha (5), a pior do indicador: São Rafael e Apodi. Na semana passada, eram sete. Por outro lado, seis estão com nota verde clara (1), a melhor: Baía Formosa, Caiçara do Rio do Vento, Januário Cicco, Lagoa Nova, Jaçanã e Maxaranguape. Há uma semana, eram cinco.

Lista dos 20 piores municípios

São Rafael
Apodi
Carnaúba dos Dantas
Goianinha
Carnaubais
Porto do Mangue
Rafael Fernandes
Japi
Lucrécia
Frutuoso Gomes
Serra Negra do Norte
Brejinho
Parelhas
Lajes
Itajá
Itaú
São José de Mipibu
Poço Branco
Jardim de Piranhas
Florânia

Lista dos 20 melhores municípios

Baía Formosa
Caiçara do Rio do Vento
Januário Cicco
Lagoa Nova
Jaçanã
Maxaranguape
Bento Fernandes
João Câmara
Pedro Avelino
Major Sales
Serra de São Bento
Riacho de Santana
Riachuelo
Galinhos
Pilões
Messias Targino
Doutor Severiano
João Dias
Ruy Barbosa
Olho d’Água do Borges

Fonte: Portal da Tropical