Clique aqui

junho 15, 2021

Proposta do Senador Jean (PT-RN) estuda potencial eólico offshore da costa marítima entre RN e Amapá

Nenhum comentário | Deixe seu comentário.
O estudo vai comprovar a viabilidade da implantação de torres eólicas na costa equatorial, incluindo o potencial do Rio grande do Norte ao Amapá.

A proposta do Senador Jean (PT-RN) para estudo do potencial eólico da margem equatorial brasileira, situada entre os estados do Amapá e do Rio Grande do Norte, poderá sair do papel. A iniciativa conta com o apoio do Senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) e começou a ser construída pelo senador petista e técnicos do Instituto SENAI de Inovação em Energias Renováveis (ISI-ER) após o episódio da crise energética vivenciada pelo Amapá no ano passado.

O estudo vai comprovar a viabilidade da implantação de torres eólicas em território amapaense e da costa equatorial, incluindo o potencial do Rio grande do Norte. A assessoria técnica do mandato de Jean e os pesquisadores do ISI-ER identificaram possíveis soluções, a médio prazo, que podem ajudar o Amapá a superar gargalos atualmente existentes no contexto energético.

“Queremos ainda ampliar a oferta de energia eólica para todo o Brasil, através do aproveitamento offshore na margem equatorial brasileira”, disse o Senador Jean.

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) realizará o estudo, a partir da proposta apresentada por Jean ao senador Alcolumbre, que já sinalizou a destinação de emendas parlamentares para viabilizar o projeto.

“Vamos investir R$ 5 milhões para fazer esse estudo de toda a margem equatorial. O governo federal poderá se apropriar desse estudo e, a partir daí, ter dados técnicos e oficiais para promover o desenvolvimento econômico de toda essa margem”, detalhou Davi Alcolumbre.

No Rio Grande do Norte, o Senador Jean vai implantar o projeto RN Global, desenvolvido pelo seu mandato, para difundir informações sobre o território norte rio-grandense. 

Dentro do ambiente virtual do RN Global, o usuário poderá ter acesso a dados técnicos dos mais variados campos: do econômico ao social, para suporte e colaboração ao desenvolvimento de projetos acadêmicos ou iniciativas voltadas para o aprimoramento da gestão municipal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário