Clique aqui

abril 29, 2021

Senador Jean (PT-RN) levanta discussão sobre falta de medicamentos e kits de intubação na CPI da Covid

Nenhum comentário | Deixe seu comentário.
Foto: Leopoldo Silva/Agência Senado

Parlamentar participa da Comissão na qualidade de líder da minoria no Senado Federal

Senador Jean defendeu nesta quinta-feira (29), na CPI da Covid que a Comissão discuta a falta de mendicamentos e kits de intubação nos estados e municípios. Foi a primeira participação de Jean na CPI, que atua na Comissão Parlamentar de Inquérito enquanto liderança da minoria no Senado Federal.

“A situação é crítica. As entidades e unidades de saúde, tanto públicas como privadas e filantrópicas, não têm condições de comprar medicamentos. O Ministério da Saúde requisitou dos fornecedores toda sua produção e centralizou a distribuição. Mas, infelizmente, a pasta não tem conseguido distribuir corretamente esses insumos”, argumentou o parlamentar.

De acordo com Senador Jean, um dos fatos atuais a serem investigados é essa centralização da distribuição de medicamentos para intubação por parte do MS. “Temos cidades como Mossoró, no nosso estado, que estão com as UTIs à beira do colapso. As pessoas estão intubadas e despertando sem remédios”, afirmou Jean.

Durante a sessão, Senador Jean defendeu também que a CPI da Covid deve sempre levar em consideração os novos fatos que ocorrerem na condução do enfrentamento à pandemia, e não atuar de maneira “cronológica”.

“Vejo uma preocupação de trazer uma metodologia cronológica, do passado ao presente. Mas uma das ações que defendemos na instalação da CPI é a possibilidade de mudar os rumos de algumas metodologias, hábitos e acontecimentos atuais. Esses fatos têm levado milhares de pessoas à morte. Precisamos discutir o presente e o que podemos mudar. Não somente o que já aconteceu”, defendeu.

Em resposta à solicitação, o presidente da Comissão, o senador Omar Aziz, assegurou que a metodologia de trabalho da CPI vai inserir sempre fatos atuais nas suas reuniões de trabalho, requerimentos e oitivas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário