fevereiro 08, 2024

PF encontra discurso sobre estado de sítio no escritório de Bolsonaro

Nenhum comentário | Deixe seu comentário.
Vinícius Schmidt/Metrópoles

A Polícia Federal encontrou nesta quinta-feira (8/2), no escritório de Jair Bolsonaro localizado na sede do PL, em Brasília, uma minuta de discurso em que seria anunciada a decretação do estado de sítio no Brasil.

Segundo apurou a coluna com fontes da PF, o texto do discurso dizia que a decretação do estado de sítio seria necessária “para restauração do Estado Democrático de Direito no Brasil”.

“Afinal, diante de todo o exposto, e para assegurar a necessária restauração do Estado Democrático de Direito no Brasil, jogando de forma incondicional dentro das quatro linhas, com base em disposições expressas da Constituição Federal de 1988, declaro o estado de Sítio (sic) e, como ato contínuo, decreto operação de garantia da lei e da ordem”, diz o trecho do documento, segundo fontes da PF.

O documento foi apreendido na operação Tempus Veritatis, que investiga suposta organização criminosa que atuou na tentativa de “golpe de Estado” para manter Bolsonaro no poder, após a derrota nas eleições de 2022.

O que é estado de sítio
Previsto na Constituição Federal, o estado de sítio é um instrumento por meio do qual o presidente da República pode suspender temporariamente os direitos e as garantias dos cidadãos, em nome da “ordem pública.

Para decretar o instrumento, o presidente precisa primeiro do aval do Conselho da República e o Conselho de Defesa Nacional e, posteriormente, de autorização do Congresso Nacional.
PF também esteve na casa de praia de Bolsonaro

Além de seu escritório político em Brasília, Bolsonaro também recebeu a visita de policiais federais nesta quinta em sua casa de veraneio localizada em Angra dos Reis, no litoral do Rio de Janeiro.

Como noticiou a coluna, a PF foi ao local para apreender o passaporte do ex-presidente e o celular de um assessor dele. O documento de Bolsonaro, porém, estava em Brasília e foi entregue à polícia por auxiliares.

Nenhum comentário:

Postar um comentário