Servidores do campus (IFRN) Apodi arrecadaram cestas básicas para doação às 55 famílias Tapuias Paiacus residentes no município.

Por Apodi Agora - abril 14, 2020


Servidores do Campus Apodi arrecadaram cestas básicas para doação às 55 famílias Tapuias Paiacus residentes no município.
Cientes do quanto a situação de pandemia da COVID-19 afeta grupos sociais vulneráveis e sensibilizados pelo pedido de apoio divulgado por lideranças indígenas locais e pela Articulação dos Povos Indígenas do Rio Grande do Norte (APIRN), servidores do Campus Apodi, coordenados pela Professora Ângela Gracindo, uniram-se em ação solidária para ajudar famílias indígenas que tiveram sua principal fonte de sustento inviabilizada pelas medidas restritivas impostas para o achatamento da curva de transmissão do novo coronavírus. 

Uma rede de solidariedade e empatia

O decreto de isolamento social e a suspensão do trabalho presencial, todavia, não impediram que a arrecadação se expandisse para além do Campus idealizador: a divulgação nas redes sociais e entre grupos de trabalho do Instituto possibilitou a colaboração direta de servidores dos Campus São Paulo do Potengi, Canguaretama, Ceará-Mirim e Mossoró. 

No dia 06 de abril, Ângela compareceu à sede do Centro Histórico-Cultural Tapuias Paiacus da Lagoa do Apodi (CHCTPLA) para acompanhar e registrar a entrega de 55 cestas básicas à senhora Lúcia Paiacu Tabajara, liderança indígena local responsável por distribuir os donativos para as famílias cadastradas individualmente, seguindo a recomendação de evitar aglomerações da Organização Mundial da Saúde e do Ministério da Saúde.

Engajamento sistêmico e apelo social

Aline Silva, professora e coordenadora local do Núcleo de Estudos Afro-brasileiros e Indígenas (NEABI -Apodi), destacou a importância da ação:

“Em momentos críticos como esse de pandemia, o NEABI demonstra que sua atuação agrega às atividades de ensino, pesquisa e extensão determinadas pelas leis federais 10.639/2003 e 11.645/2008, que instituíram a educação das relações étnico-raciais, um forte senso de preservação da vida e da dignidade da população indígena.”.

Desde o início da crise sanitária, os NEABIs locais têm se articulado, sob coordenação sistêmica do Professor Nilton Xavier (Campus Canguaretama), para visibilizar a urgência do apelo das lideranças indígenas potiguares.

“Entendemos que divulgar e apoiar campanhas como a ‘Indígenas RN contra o Coronavírus’ é também uma forma de reconhecer e valorizar a história indígena e seu lugar na nossa formação identitária e cultural.”, concluiu Aline.

 Veja como apoiar:

Indígenas RN contra o Coronavírus
(https://benfeitoria.com/indigenarn)

  • Compartilhar

0 comentários

Rádio Cidade FM 87.9

Rádio Cidade FM 87.9
Clique na imagem