Clique aqui

março 01, 2021

“Gosta de produzir desinformação”, diz secretário de Fátima após Bolsonaro postar que mandou R$ 18 bi ao RN

Nenhum comentário | Deixe seu comentário.
Secretário de Planejamento e Finanças do RN, Aldemir Freire - Foto: José Aldenir / Agora RN

O secretário de Planejamento e Finanças do Rio Grande do Norte, Aldemir Freire, usou as redes sociais nesta segunda-feira (1º) para acusar o governo do presidente Jair Bolsonaro de “produzir desinformação”. Segundo o auxiliar do governo Fátima Bezerra, Bolsonaro distorceu dados ao publicar uma prestação de contas de recursos financeiros enviados para estados no ano passado.

No domingo (28), o presidente da República postou nas redes sociais que o Governo Federal transferiu para o RN, apenas em 2020, R$ 18,3 bilhões. Na publicação, ele sugeriu que a verba era direcionada para o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus, além de “outras” áreas, como se fossem recursos extraordinários na maior parte.

Segundo o secretário de Finanças do RN, Bolsonaro distorceu a informação porque incluiu na conta repasses constitucionais, transferências voluntárias, distribuição para estados de dinheiro proveniente de impostos e até pagamento a pessoas físicas (através de programas sociais como Bolsa Família, auxílio emergencial e Benefício de Prestação Continuada).

“Faz essa declaração como se estivesse fazendo um ‘favor’ aos Estados e Municípios. Todavia, mais de 80% dos repasses aos entes subnacionais é apenas repartição de tributos. São receitas pertencente aos governos estaduais e municipais cuja arrecadação é feita pela União”, enfatizou Aldemir Freire, ressaltando que o Governo Federal “gosta de produzir desinformação”.

A declaração de Bolsonaro também foi criticada por governadores.

Em sintonia com o que disse o secretário de Finanças do RN, o governador Eduardo Leite (PSDB), do Rio Grande do Sul, afirmou que parte dos recursos destinados ao seu estado é proveniente da repartição de impostos. “A linha da má informação e da promoção do conflito entre os governantes em nada combaterá a pandemia e muito menos permitirá um caminho de progresso para o País”, escreveu.

Flávio Dino (PCdoB), do Maranhão, disse que é “mentira” que seu estado tenha recebido R$ 36 bilhões, como postou o presidente. O governador falou que o dinheiro equivale “quase ao dobro do orçamento do estado em 2020”. “Vamos ter que, mais uma vez, entrar na Justiça por essa vergonhosa fake news”, disse Dino.

O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), também criticou a postura de Bolsonaro. “Lamentável que o senhor presidente da República, além de desrespeitar normas sanitárias o tempo inteiro, leve seu tempo a espalhar informações distorcidas e promover discórdia com governadores, quando deveria tentar unir o País para superarmos juntos a gravíssima crise que vivemos”, escreveu.

Fonte: Agora RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário