dezembro 14, 2021

Estado nordestino pode ter mina de ouro em pleno sertão; empresa do Canadá investe R$ 13 mi

Nenhum comentário | Deixe seu comentário.

Legenda: Município de Pedra Branca pode virar ponto de produção de ouro no Ceará 
Foto: Hermann Rabelo

A empresa canadense South Atlantic Gold está investindo R$ 13 milhões em pesquisa mineral para verificar se há viabilidade econômica para explorar ouro em algumas localidades de Pedra Branca e Tauá, no Sertão Central cearense.

Um grupo de 15 geólogos e técnicos está em campo, realizando estudos em uma área de 40.000 hectares, o equivalente a 56 mil campos de futebol.

Os estudos iniciais devem ser concluídos até a metade de 2022 e, a depender dos resultados, o projeto pode ser o início de um marco histórico para o Ceará, onde o ouro nunca foi comercialmente explorado.

“Temos a chance de virar uma grande produtora de ouro, dependendo dos estudos a serem realizados nos próximos anos”, pondera Eduardo Leão, diretor de Relações Institucionais da South Atlantic Gold, em entrevista exclusiva à Coluna.

“O projeto está em andamento e continuamente iremos avançar nas etapas para comprovar a viabilidade da mina e aproveitar o momento que o minério de ouro está passando de uma alta valorização, não só para o mercado financeiro como para o mercado comercial, como o uso em baterias, bem como para outros fins mais nobres, como condutor elétrico e alto valor de durabilidade e maleabilidade”.

A empresa canadense South Atlantic Gold está investindo R$ 13 milhões em pesquisa mineral para verificar se há viabilidade econômica para explorar ouro em algumas localidades de Pedra Branca e Tauá, no Sertão Central cearense.

Um grupo de 15 geólogos e técnicos está em campo, realizando estudos em uma área de 40.000 hectares, o equivalente a 56 mil campos de futebol.

Os estudos iniciais devem ser concluídos até a metade de 2022 e, a depender dos resultados, o projeto pode ser o início de um marco histórico para o Ceará, onde o ouro nunca foi comercialmente explorado.

“Temos a chance de virar uma grande produtora de ouro, dependendo dos estudos a serem realizados nos próximos anos”, pondera Eduardo Leão, diretor de Relações Institucionais da South Atlantic Gold, em entrevista exclusiva à Coluna.

“O projeto está em andamento e continuamente iremos avançar nas etapas para comprovar a viabilidade da mina e aproveitar o momento que o minério de ouro está passando de uma alta valorização, não só para o mercado financeiro como para o mercado comercial, como o uso em baterias, bem como para outros fins mais nobres, como condutor elétrico e alto valor de durabilidade e maleabilidade”.

Fonte: Agora RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário