Comédia policial que se passa no Nordeste estreia na Netflix

Por Apodi Agora - março 17, 2021

Parece o típico clichê nordestino nos primeiros minutos, mas o filme Cabras da Peste surpreende o telespectador. Cenas de ação inspiradas no melhor das artes marciais prendem a atenção de quem pensa em desistir da comédia protagonizada por Matheus Nachtergaele e Edmilson Filho, atores de Cine Holliúdy (2012) que voltam a contracenar na comédia que estreia nesta quinta-feira (18), na Netflix. 

 Detalhes sutis podem até remeter ao Auto da Compadecida (2000), com a querida dupla João Grilo (Nachtergaele) e Chicó (Selton Mello), mas Cabras da Peste sai do interior do sertão do Ceará e ganha corpo em uma trama urbana. O humor, que poderia soar como mais do mesmo, se atualiza e dialoga com produções contemporâneas como Porta dos Fundos e Choque de Cultura. 

Com leveza, o filme gravado em 2018 aborda temas relevantes como a violência policial, o desarmamento e a corrupção de políticos brasileiros. Tudo isso a partir da história de Bruceuilis (Edmilson Filho), um policial da pacata Guaramobim que viaja do interior do Ceará até São Paulo para resgatar Celestina, uma cabra considerada patrimônio da cidade. 

 Na capital paulista, Bruceuilis encontra Trindade (Matheus Nachtergaele), um escrivão da polícia que resolve se aventurar no trabalho de campo mesmo sem ter jogo de cintura para isso. Comédia policial “à brasileira”, nas palavras de Nachtergaele, Cabras da Peste mostra essa dupla que tem personalidades distintas se unindo para enfrentar um poderoso criminoso. 

Nordestinidade
“A junção do Grilo com Francisgleydisson (personagem de Cine Holliúdy) mexe com a cabeça do espectador (risos). A gente conseguiu trazer isso tudo no Cabras, com um tom fresco que saiu da coisa de mostrar a miséria do sertão e o cangaço”, destaca Edmilson Filho, 44 anos (O Shaolin do Sertão/2016). O ator cearense, que mora nos Estados Unidos há mais de 20 anos, comemora poder mostrar “outra nordestinidade”. 

 “Todo mundo já sabe como é o Nordeste: não é uma coisa exótica. Tem banco, tem carro, gente, escada rolante, shopping. Não tem cobra nem jumento no meio do asfalto. É importante ter esse espaço no cinema”, elogia, sobre Cabras da Peste. Quem assina roteiro e a direção é Vitor Brandt e a produção fica a cargo de Halder Gomes, mesmo diretor de Cine Holliúdy e O Shaolin do Sertão. 

 Caldeirão de muitos humores, na opinião de Nachtergaele, 52 anos, Cabras da Peste “parece que vai ser um humor nordestino, mas não é”. Escrito por um paulistano, esse é um “filme de lutas marciais, filme policial, mas também de palhaço, tem Porta dos Fundos, Choque de Cultura, Falcão, Juliano Cazarré…”, enumera, citando o cantor e o ator que aparecem na trama.

Fonte: Blog do Jair Sampaio

  • Compartilhar

0 comentários

Rádio Cidade FM 87.9

Rádio Cidade FM 87.9
Clique na imagem