Robério consulta apoiadores para decidir se assume Câmara ou AL

Por Apodi Agora - novembro 19, 2020

Professor Robério Paulino, eleito vereador em Natal e em vias de assumir mandato na Assembleia. Foto: José Aldenir/Agora RN

Eleito vereador de Natal pelo PSOL no último domingo 15, o professor universitário Robério Paulino ainda não sabe se vai assumir o cargo. Isso porque, além da vaga na Câmara Municipal, o professor trabalha com a possibilidade de conquistar um mandato na Assembleia Legislativa, depois da cassação do deputado estadual Sandro Pimentel.

Robério é o 1º suplente de Sandro na Assembleia, mas ainda aguarda a confirmação do mandato pela Justiça Eleitoral, que ainda não decidiu se, apesar da cassação, os votos obtidos por Sandro Pimentel na eleição de 2018 continuarão válidos. Se sim, a vaga é de Robério. Se não, haveria recontagem, e a vaga seria preenchida pelo ex-deputado Jacó Jácome.

Mas, apesar da possibilidade de escolher qual mandato assumirá, Robério Paulino disse que não tomará qualquer decisão antes de consultar seus apoiadores. Ele estuda, inclusive, abrir uma enquete nas redes sociais perguntando aos seus eleitores por qual mandato ele deve optar.
À reportagem, Robério conta que preferiria assumir o mandato de vereador, mas que a decisão será coletiva.

“Estou inclinado e ficar na Câmara, mas essa decisão não é só minha. A decisão será dos grupos políticos que me apoiaram”, afirmou Robério, revelando que são seis os grupos dentro do partido. “A decisão ainda não está tomada, embora a maioria quer que eu fique na Câmara”, acrescentou.
O professor explicou que prefere ser vereador porque, caso assuma a vaga na Assembleia, terá pouco tempo para trabalhar uma eventual reeleição para deputado estadual.

Suplência como deputado atrapalhou eleição para vereador
Eleito vereador em Natal com 1.886 votos, Robério enfatiza que poderia ter sido melhor votado. “A suplência na Assembleia atrapalhou minha campanha. Pelo menos dois terços dos meus eleitores não votaram em mim porque diziam que eu já seria deputado. Com essa história, perdi muito voto agora em 2020. Essa demora do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em decidir me prejudicou muito”, disse ele, se referindo ao processo de cassação de Sandro Pimentel.

Sandro teve seu mandato de deputado estadual cassado em outubro. Eleito em 2018 com mais de 19 mil votos, ele foi acusado pelo Ministério Público de ter cometido irregularidades na arrecadação de recursos durante a campanha. O órgão apontou que Sandro recebe R$ 35 mil por meio de depósitos irregulares. A legislação determina que doações acima de R$ 1.064,10 aconteçam a partir de transferências eletrônicas identificadas, mas o parlamentar recebeu sete depósitos em dinheiro com quantias maiores.

O deputado reconhece a falha, mas diz que o erro foi meramente formal. Sandro afirma que o dinheiro era dele e que não teve intenção de ocultar a origem dos recursos. Ele considera a cassação uma punição desproporcional.

Jacó Jácome também está na briga
E se o professor Robério Paulino decidir pela vaga que conquistou na Câmara Municipal de Natal, a cadeira que seria dele na Assembleia Legislativa deverá ser ocupada pelo segundo suplente do PSOL, o também professor Luis Carlos? Não dá para cravar. É que Jacó Jácome, do PSD, ainda briga pela vaga. Ele entrou com uma ação pedindo que os votos de Sandro sejam anulados. Isso forçaria uma nova totalização dos votos, beneficiando o ex-deputado.

“Vai haver uma guerra”
Caso se confirme a vontade do professor – e os grupos internos do PSOL que o apoiam decidam por ele assumir mesmo a vaga no legislativo natalense – Robério disse que vai travar uma guerra na Câmara. “Vai haver uma guerra. Vamos lutar para fazer uma transformação”, afirmou.

A luta, segundo ele, é para fazer a licitação do transporte público da capital sair do papel. O projeto, que existe há pelo menos uma década, já tramitou na CMN e aguarda que a Secretaria de Administração publique um novo edital. “Vamos cobrar ônibus novos. A licitação do transporte tem que sair de qualquer jeito”, afirmou o professor.

Outras bandeiras que serão defendidas na Câmara, ainda de acordo com Robério – caso ele venha a assumir a vaga, é óbvio – serão as da educação, meio ambiente e saúde.

“Sou professor e vou lutar por uma revolução na qualidade da educação de Natal, com uma campanha para acabar com o analfabetismo”, disse Robério.

No meio ambiente, ele tem um projeto para plantar árvores pela cidade. “Vou plantar 50 mil árvores em Natal. Com ou sem apoio da prefeitura, vou encher as praças de Natal de árvores. Natal será a cidade mais arborizada do Brasil”, prometeu. “E o prefeito, se não quiser, vai ter que mandar me prender por plantar árvores”, acrescentou.

Na saúde, ainda segundo o professor, a batalha será pela recuperação das unidades básicas de saúde do município. “E dinamização do Programa de Saúde da Família”, emendou.

Fonte: Agora RN

  • Compartilhar

0 comentários

Rádio Cidade FM 87.9

Rádio Cidade FM 87.9
Clique na imagem