Caso José Carlos: teste de DNA confirma que corpo é da criança de oito anos

Por Apodi Agora - novembro 18, 2020

O Instituto Técnico Científico de Perícia do Rio Grande do Norte (Itep) confirmou nesta terça-feira 17 que o corpo encontrado na semana passada, em um terreno no bairro Pajuçara, na zona Norte de Natal, é mesmo de José Carlos da Silva, de apenas 8 anos. Exame de material genético confirmou a identidade da criança.

Os peritos do Itep compararam amostras de material genético da mãe da criança, Ozenilda das Dores, com o DNA retirado dos ossos do cadáver encontrado no dia 12 de novembro. Os testes comprovaram o parentesco entre os dois.

Ainda de acordo com o Itep, apesar de identificado, o corpo do menino não será liberado para que a família faça o sepultamento. Os médicos legistas ainda aguardam os resultados dos testes de antropologia para definir a causa da morte.

O corpo do menino ainda irá passar por uma análise de ossada para verificar se há alguma fratura ou lesão na área dos ossos, já que o corpo estava em estado avançado de decomposição.

O diretor do ITEP, Marcos Brandão, afirmou que o corpo do menino só deve ser liberado para o sepultamento após serem realizados todos os exames que ajudem a elucidar o caso.

Marcos informou ainda que amostras do DNA do menino ainda estão armazenadas para investigações futuras. Uma folha com sangue encontrada no local do corpo também passará por análise de DNA para verificar se há compatibilidade com o sangue do menino.

Corpo foi encontrado em matagal
O corpo de uma criança foi encontrado por volta das 11h desta quinta-feira 12 no bairro Pajuçara, Zona Norte de Natal. O cadáver foi encaminhado para o Instituto Técnico-Científico de Perícia (ITEP), onde passará por exame de DNA para saber se é do menino José Carlos, de 8 anos, que desapareceu desde 21 de outubro.

A hipótese das autoridades é baseada nas características do corpo que são as mesmas de José Carlos. A irmã do garoto, inclusive, afirmou que as roupas encontradas são as mesmas que o menino usava no dia em que desapareceu. A maioria da família esteve no Itep, incluindo a mãe, Ozenilda das Dores, e uma irmã. Ambas não quiseram conceder entrevista.

O suposto corpo de José Carlos foi encontrado pela Polícia Militar, após uma mulher acionar a corporação por sentir um mau cheiro vindo de uma granja próxima. O local onde a cova foi cavada fica a 500 metros da residência da família de José Carlos.

Entenda o caso
O menino José Carlos, de 8 anos, sumiu no último dia 21, após sair de casa para deixar uma garrafa de suco para um irmão, que estava trabalhando em um semáforo na Zona Norte de Natal.

No dia 4 de novembro, policiais civis do Núcleo de Investigação sobre Pessoas Desaparecidas (NIPD), da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), e militares do Corpo de Bombeiros da Paraíba iniciaram a operação de buscas pelo menino com a ajuda de quatro cães farejadores.

O percurso realizado por José Carlos foi rastreado e imagens de câmeras de segurança foram coletadas, de acordo com a Polícia Civil. No entanto, as buscas foram suspensas porque a equipe agora está focando em outras linhas de investigação — atualmente sigilosas para não atrapalhar o andamento do inquérito.

Na sexta-feira 6 aconteceu o terceiro protesto feito por familiares e vizinhos de José Carlos. A manifestação aconteceu na Zona Norte de Natal e a família do menino levou faixas com a frase “Enquanto não há notícias, há esperanças”. José Carlos saiu de casa na manhã do dia 21 de outubro para levar um suco para o irmão que estava trabalhando no semáforo do cruzamento das avenidas João Medeiros Filho e Moema Tinoco, lugar movimentado da região.

O corpo de uma criança foi encontrado por volta das 11h desta quinta-feira 12 no bairro Pajuçara, Zona Norte de Natal.

Fonte: Agora RN

  • Compartilhar

0 comentários

Rádio Cidade FM 87.9

Rádio Cidade FM 87.9
Clique na imagem